:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


.:: post anterior :: :: :: :: navegue pelos posts :: :: :: :: próximo post ::.

O Blecaute do bem



Você pode não saber, mas o repertório do Blecaute é seu velho conhecido. Até os valorosos infantes aqui da redação -- Pinto e Zeno -- já cantaram muito "Chegou o general da banda ê-ê, chegou o general da banda ê-a". O Lama "Juquinha" Indeed prefere Maria Escandalosa (Desde pequena sempre deu alteração/Na escola, não dava bola, só aprendia o que não era da lição/Um dia Maria cresceu/Juízo, que é bom, encolheu/A Maria Escandalosa é mentirosa, é muito prosa, mas é gos-to-sa"). Se você tem interesse pelo assunto, dê uma pulinho no dicionário do Ricardo Cravo Albin e procure pelo verbete.
O neto de escravos Otávio Henrique de Oliveira ganhou o famoso apelido do locutor Capitão Furtado, ao apresentar-se na Rádio Difusora de São Paulo. Corria o ano da Graça de 1941, época da guerra, e aconteciam constantes cortes de energia. Foi apresentado no programa Arraial da Curva Torta assim: "E agora, com vocês, Otávio Henrique, o blackout do samba". No ano seguinte, mudou-se para o Rio e de lá não mais saiu, até sua morte, em 1983. Na década de 50, era um dos reis do carnaval, ou melhor, General, do único tipo que o Smiley e eu suportamos -- o de banda.
O tererê que vocês vão ouvir é a gravação de um programa Ensaio, do nunca assaz incensado Fernando Faro, com o Blecaute, já meio cansadaço, relembrando os maiores sucessos de sua carreira.

Faixas:

01 - General da banda (Sátiro de Melo - José Alcides - Tancredo Silva)
02 - Tristeza do jeca (Angelino de Oliveira)
03 - Gosto que me enrosco (Sinhô)
04 - Arrasta a sandália (Aurélio Gomes - Osvaldo Vasques)
05 - Oh Seu Oscar (Ataulfo Alves - Wilson Batista)
06 - Leva meu samba (Ataulfo Alves)
07 - Acertei no milhar (Geraldo Pereira - Wilson Batista)
08 - Pedreiro Waldemar (Wilson Batista - Roberto Martins)
09 - Chegou a bonitona (José Batista - Geraldo Pereira)
10 - Que samba bom (Arnaldo Passos - Geraldo Pereira)
11 - Mulher de malandro (Heitor dos Prazeres)
12 - Eu agora sou casado (Alcebíades Nogueira - Cristóvão de Alencar)
13 - Carioca bonita (Zé Maria - Blecaute)
14 - O meu guarda chuva (Benor Santos - Amâncio Samuel Moraes)
15 - Oito mulheres (Pode falar quem quiser) (José Batista)
16 - Joãozinho Boa Pinta (Geraldo Jacques - Haroldo Barbosa)
17 - Dia dos namorados (Milton de Oliveira - Haroldo Lobo)
18 - Natal das crianças (Blecaute)
19 - Maria Candelária (Klécius Caldas - Armando Albuquerque)
20 - Maria Escandalosa (Klécius Caldas - Armando Albuquerque)
21 - Papai Adão (Armando Cavalcanti - Klécius Caldas)
22 - Dona Cegonha (Klécius Caldas - Armando Albuquerque)
23 - Rei Zulu (Antônio Almeida - Nassara)
24 - Quero morrer no Rio (Blecaute)
25 - Romeu e Julieta (Laercio Alves - Max Nunes)
posted at 14:13:19 on 17-11-2009 by DJ Mandacaru - Category: A hora do DJ Mandacaru


Comentários

g. blecbauer wrote:

mygod.
god...

manda, esse era o nome dum cara fantástico, então dum dos dono duma pousada na ilha de itaparica, lá pelos '80 e taaanto, qdo lá estive e o vi.

o nome vinha duma viagem de ácido que a turma tinha entrado e, na confusão, apresentado um pruma mulher, esposa dum pescador local, que sempre os recebia c/ a galhardia local.
isso pelos '70 e poocos.
tão locais ficaro por conta que, claro, então, abusaro nessa feita.

e eis que a mulher resolve subir num coqueiro, e de lá num sai.
e passa o tempo, a coisa vai passando, e a muié ficando apavorada c/ a circunstancia.
e toca a apelá pa deus, na trip'ntão nominado 'god', assim direto, pessoal, que bahiano num é de tratar c/ intermediário.

e ninguém a saber o que faiz.
e o tal, c/ outro nomem intão, infrenta e sobe lá, no coqueiro, e cunversa devagar.
e de lá descem ambos, não sem antes ela bradar aos 4 ventos - my god, indabem que tu vieste a me encontrar...
17-11-2009 21:17:33


Incluir comentário