:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


.:: post anterior :: :: :: :: navegue pelos posts :: :: :: :: próximo post ::.

A Praia do Nelson e os Posts Perdidos

Quem freqüenta assiduamente o mundinho blogger já esteve lá. Quem só passeia aqui e ali, também. O lugar é endereço nobilíssimo da Internet brasileira: vista boa, coco gelado e textos bem escritos a valer espalhados pelos 8 mil quilômetros de costa. Para homenagear a mudança de endereço de um dos blogs mais bacanas da Web, o ex-"Praia do Nelson", atual "Ao Mirante, Nelson!", façamos aqui no Hipopótamo Zeno o que fazemos melhor: um furto descarado de um texto que nos matou de inveja quando lemos:

Além da Imaginação: o Limbo dos Posts Perdidos

É verdade: existe, sim, um limbo onde vão parar os posts que você pensou em publicar mas deixou serem sorrateiramente acobertados pelo brumoso fog do esquecimento. Aqueles posts que vêm em um candente insight, que te deixam em alerta vermelho ("Tenho que colocar isso no blog!"), mas que minutos depois, puf, desvanecem-se sem que você dê conta. Aí você fica remoendo: qual foi mesmo aquela idéia fantástica que eu tive?

Neste limbo estão todos os insólitos posts que foram sem nunca ter sido. Concebidos num estalo mas jamais publicados. Aquele teu post sobre política, que consolidaria de forma espirituosa e arrebatadora a burrice desarticulada da esquerda e a altivez desdenhosa da direita? Você esqueceu anotado no guardanapo do boteco e ele -- óbvio -- foi parar no limbo. Aquele post todo lírico sobre o restaurante fantasma em meio àquele deserto mexicano, onde convivem um mal-humorado balconista (na verdade Ernesto Guevara), um barrigudo fritador de omeletes (na verdade James Dean) e o bebum espremido entre a jukebox e a porta de entrada (na verdade Saint-Exupéry), que preferiram simular as próprias mortes no auge das carreiras para não terem que vivenciar o desgaste mítico? Claro que você não publicou (teve a idéia no trânsito; o buzinaço te fez esquecer dela) e, claro, limbo nele! E aquele post com a velada declaração de amor, uma enternecedora evocação do fogo que arde sem doer, com citações de Camões a Clarice, e que mesmo oblíquo teria endereço certo -- aquele(a) suspirante leitor(a) que você sabe que não desgruda do teu blog mas nunca ousa deixar um comentário? Você sonhou com este post, tentou até anotar ao acordar durante a madrugada, mas ao amanhecer foi olhar no papelzinho e só viu garranchos. Claro. O texto dele, legível, foi parar no limbo.

Estes posts não havidos pululam assim no limbo, e o mais importante -- com data de validade. Claro. Porque, de tão pertinentes e merecedores de luz, são idéias tíveis* a qualquer momento. Por qualquer pessoa. Quando menos esperar você vai ver que outro blogueiro teve a sacada e tchuns, tascou o post. E você vai dizer pra si, melancólico: "Melhor assim. Que ele tenha vindo ao mundo através de outro teclado, não importa. Não advogo a paternidade. Só quero que ele seja feliz".

Seu mentiroso.

(*)Sim, o neologismo é meu. Mas não cobro royalties. Ei, isso dá um post. Alguém aí tem uma caneta e um papel pra me emprestar? Não?
posted at 13:46:05 on 09-03-2004 by Zeno - Category: Lixo da Internet


Comentários

Nelson Moraes wrote:

E ele ainda diz que "jamais estará numa posição digna de suborno". Pois sim. Publicou esse post aí mediante a doação de três fichas do metrô e um guaraná caçulinha.
Só assim pro "Ao Mirante, Nelson" adquirir alguma fama.
:-)

Abração
09-03-2004 14:58:20

Zeno wrote:

Revelado o segredo, só nos resta exclamar: então paga logo, caray, que o guaraná ainda não chegou!!

Quanto à fama do Nelson, ela já está assegurada desde os tempos do Seaview, de saudosa memória, e não serão nossas modestas estatísticas que alça-la-ão (sic) ainda mais.

Abraços e abraços, com o permiso de um pitaco: endereço novo não merece layout novo, pra marcar a mudança de ares? Fica a sugestão...

Ops, acabo de ter mais um momento "post perdido". Vou já botar no blog, senão...
09-03-2004 15:22:35

John Self wrote:

viva o tíveis.
boa como sair de havaiana em plena quartonameiodia e ñ 'tá nem aí:
'pédeatreta', alega o bacana.
11-03-2004 02:36:14

Aurélio Buarque de Hollanda wrote:

Se ninguém se opuser, pretendo inserir o excelente "tível" na próxima edição.
11-03-2004 09:35:33


Incluir comentário

Este post está fechado. Não é possível adicionar novos comentários a ele ou votá-lo