:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


Jornal Velho

Recortes e papéis de ontem, de duas décadas, do mês passado, de hoje - o pesadelo do pessoal de limpeza.


.:: mês anterior :: :: :: :: October 2008 :: :: :: :: próximo mês ::.

23 Outubro

veja isto

agora vamos a um passeio ao antro-pológico (antro-topológico) da natureza profunda desse país (país).
veja que beleza nossa natureza...
observe as photo-opportunity dos lindos e autenticos e riquíssimos (riquíssimos) ex-emplares do que há (há) de melhor na nossa hiléia (hiléia), mata atlântica (atlântica), cerrado e anteros de quetais, qu-anta beleza nossa terra tem, e tão (tão) bem guardada.

e não (não) pensem que essas riqueza está (está) indefeza, está (idem) sim, orgulhosamente defendida:

agora mesmo está (idem) acontecendo uma linda expo de miquelÂngelo (miquelÂngelo) no mube.
uma amiga que lá (lá) esteve (ai kim, aí - aí- que era sim), viu qu-antas/os caras bacana farâo (farão) palestra lá (lá) sobre o assunto, só (tudo) intelectual de eskol.

eu me lembro do dani pizza metendo o pau no desenho do mube, logo no começo (começo), doido p/ ficar bem nessa fita.
e, apesar de não querer cunversa, nem ter tido nada, c/ o gajo (cansado, c/ filhos), tenho pena do travesseiro dele...

pobres órgãos (órgãos) do francis.
oops, órfãos (órfãos)...

saco de teclado novo...
00:14:20 - George Smiley -

22 Outubro

Amém!

Dead Man Playing

Ainda bem, né? Tem tanto artista morrendo por aí que um que abra show com vida vira notícia.
10:53:53 - Pinto -

15 Outubro

Dignidade, já!

O Nassif Idelber sintetizou parte dos meus argumentos, com ilustrações.
17:42:07 - Pinto -

14 Outubro

O homem é o Lobão do homem

07:45:01 - Pinto -

11 Outubro

amadores, afe...

livre-merdado

crdt. fantasticos comentaristas de bons blogues

apos esgotativas analises e avalhações diversas 'a respeito da economia mundial, ou o que seja isso nos dias de hoje, sugiro o seguinte:

thatcher para bin laden. [Leia mais!]
16:49:15 - George Smiley -

10 Outubro

Veja, veja de novo e veja bem



Reza aquela máxima jornalística que é pelo disparate ("barriga", no jargão) num tema sobre o qual temos conhecimento que se aufere a qualidade de uma publicação, incluindo-se aí todos os outros assuntos sobre os quais pouco ou nada sabemos.

Dito assim o enunciado soa esotérico, mas quando submetido ao duro teste da realidade —nada como uma capa atrás da outra— torna-se cristalino: só mesmo doses altas de incompetência, má-fé, esquizofrenia, ou uma mistura de tudo isso, para justificar, em três semanas, capas de uma mesma publicação tão distantes entre si, e todas da realidade —e olhe que ainda não foi dado ao conhecimento público a edição de amanhã

Que há muito tempo Veja não faz jornalismo há muito tempo se sabe. Pratica, sim, um misto de catequese religiosa com tortura de fatos e números a fim de equacionar a quadratura do círculo, tudo para ideologizar a realidade e deixá-la de acordo com as suas pautas. Essa não é a questão. A questão é: por que um blogue limpinho como o nosso ainda perde tempo se detendo sobre isso.

Porque é um órgão de imprensa respeitável dentro e fora do País, que tira seu 1 milhão de exemplares, atrai o grosso dos anunciantes de veículos impressos e é o vade-mécum de uma infinidade de gente que sem ela não tem assunto, não desconfia como se divertir e mal sabe se portar em comunidade. E isso assusta. Lembre-se: há duas semanas Tio Sam tinha lhe salvado da crise e evitado o colapso financeiro mundial. Favas contadíssimas.

Será que o critério adotado nessas capas é o mesmo daquela resenha de livro ou filme imperdíveis, da notinha maldosa, da notícia sobre "mais-uma-inovação-da-indústria-farmacêutica-que-vai-revolucionar-sua-vida", da pesquisa comportamental sobre geração tal, da entrevista-bomba com o papa do assunto do momento, da crônica política enviesada, sobre grampos que proliferam em cabeças tão diferentes quanto Gilmar Mendes e Sarah Palin? Será que há mais quem o faça? Será que há alguém mesmo a dar por isso?
16:51:34 - Pinto -

Uma rima, não uma solução

Extra! Extra! Já que hoje o assunto é míjia criticism, parem as máquinas: em plena crise, Armínio Fraga interrompe, digo melhor, faz um circuit break em reunião para devolver telefonema de Míriam Leitão:

"Armínio que nunca perde a calma, e saiu de uma reunião para um rápido retorno ao meu chamado (...)".


E assim vai o nosso jornalismo.
14:23:01 - Pinto -

06 Outubro

Lacanagem

No seu tour-de-force pró-Kassab, o Estadão de ontem, na persona de Sonia Racy (onde mais?) brindou seus leitores com uma percuciente entrevista com o lacaniano Jorge Forbes —como o próprio sobrenome entrega, o psicanalista das estrelas—, que se dignou de iluminar um espaço habitualmente ocupado por mundanidades várias com as seguintes aprofundadas considerações sobre o que o "atrai ou repele nos candidatos" (a obra completa é maravilhosa e foi difícil selecionar este best of, com grifos nossos entre parênteses, mas vamos lá):

"Marta erra ao não preservar o seu lado feminino na política."


"Diferente de Sarah Palin, que faz política de forma feminina. Nada me encanta em relação ao pensamento dela (Palin), mas como mulher ela é fantástica. É a primeira líder do mundo moderno (????) que não quer ser um homem."

"(Marta) rompeu barreiras, abriu espaços. Quando prefeita teve coragem de se separar de um senador para casar..." ("...com um argentino", completou a repórter em tom jocoso).

"A Marta como política é um homem."

"No debate da Record, por exemplo, quando o Maluf bateu na Marta ninguém ficou com pena dela (Como assim?). Se fosse uma Sarah Palin..." (Hã!?).

"O Alckmin é um chuchu, mas a gente conhece."

"Ele (Alckmin) é o candidato de quem não quer passar mal."


"Apesar de (Kassab) ser muito tímido (Discordamos desde o episódio do "Vagabundo!") tem uma personalidade que mistura decisão com um estilo low profile. O lado negativo é que Kassab não é um grande líder e não tem grandes projetos."

"É difícil as pessoas sentirem empatia pelo Kassab. Ele é muito certinho... Por outro lado, há nele uma coisa infantil muito forte. Kassab tem cara limpa de menino grande, com olhos de curiosidade para o mundo." (A vencedora, na nossa opinião).


Como disse, há muito mais e é uma pena não ter encontrado o link, mas paro por aqui, abismado com o fato de Marcos Cintra ter ganho um adversário à altura em tão pouco tempo.

Em tempo: o título do arrazoado é "O perverso está próximo do carismático".
21:52:20 - Pinto -

O Piauí está em festa e nós celebramos junto

16:48:11 - Pinto -

.:: mês anterior :: :: :: :: October 2008 :: :: :: :: próximo mês ::.