:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


Procura



Resultado da procura

26 Março

Serviço de utilidade pública

E dia 02 de abril tem show – única apresentação – do Oswaldo Montenegro em São Paulo, no Via Funchal, lançamento do CD "Letras Brasileiras 2". Deixe de ir.
11:52:25 - Zeno -

22 Setembro

O despeito é uma forma de admiração

Já relativamente refeito da traulitada que meu time tomou no final de semana, num 0 a 2 que só serviu para consagrar o bom garoto com crise de identidade do São Paulo, eis que tenho, à minha frente, o boletim com as bilheterias dos filmes que estrearam no último fim de semana no Brasil. Soberano, película invulgar que relata as últimas conquistas do tricolor paulista, foi prestigiado por 18 mil e dez pessoas nos três primeiros dias de exibição, em 50 salas, o que dá uma média de 360 torcedores por cada (sem trocadilho). É pouco, bem pouco, ainda que seja um palmeirense a dizer isso. Pra ficarmos numa comparação injusta, Divino, documentário de 2006 sobre a carreira de Ademir da Guia, ou seja, baseado em apenas um jogador, fez mais ou menos isso apenas com uma sala, ali ao lado do Palmeiras, no Cine Clube Lilian Lemmertz, cujo fechamento recente não tem nada a ver com o pobre do Ademir. Mas voltando: antes que o galhardo torcedor tricolor reclame, pela enésima vez, do pouco engajamento de seus frères d'armes, segue um consolo (sem trocadilho II) estatístico: Léo e Bia, novo marco da cinematografia nacional, escrito e dirigido por Oswaldo Montenegro, teve 206 almas poéticas a visitá-lo nos mesmos três dias. Nada, nada, não é nada, mesmo, mas pelo menos o Rogério Ceni poderia gravar um vídeo promocional (teaser - sem trocadilho III) para dar uma força ao pobre Oswaldo, né não?
10:59:54 - Zeno -

27 Setembro

Com as objeções que me fazes

Se você mantém um blog que não contribui em nada para a correta compreensão do mundo pós-Rodada de Doha, e que ainda por cima é tachado de elitista e desocupado por trabalhadores honestos do terceiro setor, uma boa sugestão é apelar ao bom e velho truque de acarinhar as massas com citações de auto-ajuda edificantes, desde uma "pensata" do Rubem Alves, um refrão inspirado do Oswaldo Montenegro ou mesmo trechos como o que segue abaixo, do Bruxo de Kaliningrado:

"Die subjective allgemeine Mittheilbarkeit der Vorstellungsart in einem Geschmacksurtheile, da sie, ohne einen bestimmten Begriff vorauszusetzen, Statt finden soll, kann nichts anders als der Gemüthszustand in dem freien Spiele der Einbildungskraft und des Verstandes (sofern sie unter einander, wie es zu einem Erkenntnisse überhaupt erforderlich ist, zusammen stimmen) sein, indem wir uns bewußt sind, daß dieses zum Erkenntniß überhaupt schickliche subjective Verhältniß eben so wohl für jedermann gelten und folglich allgemein mittheilbar sein müsse, als es eine jede bestimmte Erkenntniß ist, die doch immer auf jenem Verhältniß als subjectiver Bedingung beruht." (crdt: Kritik der Urteilskraft, Akademie Ausgabe, Band V, S. 217-8, #9)
11:05:00 - Zeno -

01 Dezembro

Rubem Alves III

Após consultas efetuadas no fim de semana, gostaríamos de escancarar uma cisão ocorrida junto aos membros da Direção do blog. Segundo um número significativo de nossos acionistas, Rubem Alves é, sim, um dos desafetos prediletos do blog e há a expectativa de que mais estultices de sua lavra sejam registradas em posts futuros (contamos com a colaboração dos leitores interneteiros), já que, segundo essa facção, é rara a existência, em um único indivíduo, de tantos lugares-comuns aparvalhados sob o disfarce de pensamento “radical” para consumo de pobres pedagogas e psicólogas desavisadas. Como diria um amigo deste blog, Rubem Alves é, sem sombra de dúvida, “motivo de xoxota”.
Pensamos até em criar uma seção especial para casos como o dele, intitulada “Cretinos que Amamos”, uma série de pequenos perfis que seria inaugurada com o Rubem em questão e acrescida a seguir de outros luminares nacionais, como Oswaldo Montenegro, Daniel Piza, Humberto Gessinger, Fernanda Young, Boris Casoy, Raul Gazzolla, Carlos Heitor Cony, Miguel Falabella, Jô Soares, Regina Casé and so on. Infelizmente, problemas de storage junto ao nosso servidor (estouraria nosso limite de 40 terabytes) nos impediram de levar o projeto adiante. Também não conseguimos uma unanimidade, dentre os membros da Direção, quanto à lista definitiva de cretinos. Outros ponderaram, ainda, que seria uma perda de tempo (o precioso) ocuparmo-nos com indivíduos de índole tão soez. Mas estamos de olho em vocês.
(postado por Zeno Cosini, depois de alguns dias desplugado por força maior – sem trocadilho)
09:15:51 - Zeno -