:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


Procura



Resultado da procura

17 Junho

Os centímetros do prazer

Bueno, já está nas bancas a revista Playboy com a Mulher Melancia, para alegria do nosso ombudsman Luiz Franz e de toda a rapaziada hortifrutigranjeira lá de Cotia. Perdida em meio a páginas muito mais interessantes, nossa equipe de reportagem topou com a seguinte estatística publicada pela revista:

No país da abundância. Desde os anos setenta, os principais bumbuns que desfilaram em Playboy: Gretchen, 98 cm. Rita Cadillac, 103 cm. Carla Perez, 102 cm. Scheila Carvalho, 96 cm. Sheila Mello, 98 cm. Mulher Melancia, 121 cm.

Bueno II, salta aos olhos e a outras partes do corpo um intrigante mistério jornalístico, que só a incompetência da imprensa local pode explicar por que ainda não foi desvendado: o que acontece, cabalisticamente, nesse intervalo de 18 cm entre a Cadillac e a Melancia? Não há e nem houve mulheres nesses trinta anos a preenchê-lo? Onde estão todos os centímetros intermediários entre uma e outra, que tanta alegria poderiam trazer à nação brasileira?

É de tirar o sono.
12:25:36 - Zeno -

14 Maio

E o que era bom se acabou

Deu no Tutty, que "repercutiu" a Mônica Bergamo:

"O FIM DA MELANCIA
Andressa Soares, a Mulher Melancia, vai fazer uma lipoaspiração no bumbum até o final do mês. Enquanto não marca a cirurgia, faz tratamentos estéticos na clínica Santé: drenagem linfática e aplicações de raios infravermelhos num aparelho chamado Ultra Counter, que promete reduzir as medidas em 3 cm por sessão."

Três centímetros por sessão? E cadê aquela cambada de vagabundos do Ministério Público para coibir esse abuso?
14:34:54 - Zeno -

29 Abril

Máximas contemporâneas

No mais, é como diz Maria Rita Créu, mulher-melancia e terapeuta de escolha deste blogue:

"O problema não é o sujeito levar a sogra para passear na Europa. O problema é trazê-la de volta".
16:20:55 - Pinto -

11 Dezembro

Especial de Natal: Eu queria...

...mas depois que a Mulher Melancia sumiu não quero mais nada.

::Luiz Franz::

Clique aqui, envie seu pedido ao Papai Noel e participe você também da "Promoção Hipopótamo Por Um Dia".
00:05:11 - Sorel -

28 Abril

121 centímetros de informação

Eu me envergonho de ler, na rede, notinhas e referências a uma tal Mulher Melancia e me perguntar: "Mas de quem eles estão falando?".

Duas ou três googladas depois, minha ânsia de saber começou a ser satisfeita, ainda que outras ânsias menos nobres fossem despertadas. Como dizem os caras do Speedy, assine banda larga e aumente os conhecimentos do seu filho.
09:00:47 - Zeno -

19 Junho

Aproveite o dólar baixo e prefira o similar importado

Mexa esse traseiro gordo!

Gentlemen and gentlemen, I give you Naomi Russell, cuja mais perfeita traduçao seria Watermelon Woman, a meu ver com larga vantagem sobre a variedade nacional.

Com uma fundamental diferença a seu favor: em vez do simulacro funk, faz é filme pornô mesmo, com uma convicção que impressiona —meninos, eu vi!

Lê-se que seria filha de um rabino ("homeschooled until the age of 13"), o que para mim confunde muita coisa. Pergunte ao Google que ele vem com esta e com outras respostas bem cabeludas.

E vocês aqui perdendo tempo com filme japonês e Melancia...
12:08:47 - Pinto -

10 Junho

O Yo que não é rapper

Ninguém deixaria de concordar que as suítes para cello do Bach fazem parte da obsessão/preferência da metade esclarecida da humanidade (a outra metade, corinthiana, prefere as suítes do motel Xinxim de Galinha, ali na Fernão Dias). Descobrimos mais um apaixonado, nosso ombudsman Luiz Franz, conforme o depoimento abaixo:

"Tenho uma problema de veneração em relação ao Yo-Yo Ma, tanto que aqui em casa administro três altares dedicados a ele contra apenas dois pra Mulher Melancia. [nota da redação: significa?]
Mas quando ouço o Pablo Casals bate a dúvida: será que o velho não era ainda melhor?
O YouTube deixa a gente comparar em condições imperfeitas de som mas com o auxílio luxuoso da imagem. E na mesma música.
Vejam o extraordinário prelúdio da Suíte para Violoncelo número 1, do Bach, tocado pelo Yo-Yo Ma, aqui. E pelo Pablo Casals, aqui, com sua postura e gestual de espartana frieza. E me digam se é possível que um seja melhor que o outro.
Querem uma terceira via? Ainda tem o Rostropovich aqui, nem que seja só pra jogar tomates nele - que não merece."
10:58:17 - Zeno -

16 Dezembro

Modernidades

O tão decantado Chi Fu ganhou sede nova, quase junto à antiga na Praça Carlos Gomes, pomposa como convém ao delirante crescimento chinês. Ficamos devendo as fotos, mas é impossível não ver o palacete kitsch, vis-à-vis a estação Liberdade do Metropolitano. Mudança sim, mas respeitando as tradições pelas quais tanto amamos o restaurante:

- O serviço continua confuso grosseiro e monolíngue. Ainda não conseguimos descobrir, contudo, se mandarim ou cantonês.

- Atentos à preocupação ocidental com eliminar gordura às refeições, os donos mantêm no banheiro um dispenser (perdão!) com detergente em vez de sabonete. Verde. Pelo aroma, Limpol ou Ypê. Sem glicerina, claro.

- As mesas de oito, dez comensais continuam abrigando oito, dez comensais... desconhecidos, que são dispostos ao sabor do (mau) humor das atendentes. Sua aventura por lá pode sair mais multicultural do que o imaginado inicialmente.

- Existe agora um um mezanino, fechado quando fui, mas não sei se permanece o porão onde habitariam os supostos comedores de Whiskas.

- A fauna viva em aquários e sabe lá mais onde não são mais "abertos ao público", por assim dizer.

- A cozinha continua uma das mais deliciosas de São Paulo, provando-se que não é necessário deixar uma fração polpuda de um salário mínimo para ter acesso a um repasto decente, isto é, se o cidadão não for afeito a um nível considerável das frescuras que acometem sete entre dez ditos gastrônomos por aqui.

- A inefável melancia espetada com palitos de sobremesa cai muito bem no bucho depois de tanta comilança.

- Depois de tudo o cidadão ainda tem a Liberdade inteira ao seu dispor para um passeio de compras/meditação como poucos na cidade.
12:11:15 - Pinto -