:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


.:: post anterior :: :: :: :: navegue pelos posts :: :: :: :: próximo post ::.

àíó, didjei

ambiente que se preza...

ueba!

só inteiro:

a turminha aí no pormenor é de uns passantes eventuais e oportunistas que nos invadem nos dias em que o calor está de cachorro ficar só na porta olhando.

linguão prá fora que rua nem pensar, torra o pé até na terra.

deu p/ correr pegar a máquina depois do almoço e pegar a safadeza rolando em pleno gozo.
havíamos acabado de traçar um polpetonne e um oden, ou viceversa.

feitos in loko, o oden (diz-se 'ô-dên') c/ tudo comprado num mercadinho chamado ueno, que abre de 5a. a sábado e só - e tem de tudo que é verdura, natureba e não, que japones num é besta.
oden tira acidez até de chandler acordando.
o velho, não o simpaticão.

atravessando a avenida, metros adiante, um pãodeaçuca c/ vinho na promoção e visqui a dolar caindo, culpa do lula e do usopolítico do bancodobrazil e do kamel que dá cancer.

o polpettone, após rápida pesquisa na rede mundial, ficou do jeito que eu sabia fazer mesmo, mais uma mussarela de búfala feita pelos nossos vizinho aqui arqtto/agrônoma, no meio daquela carnança, que quase dava p/ ouvir o boi, de tão da hora.
e era um humilde acém, hein...

na sobremesa, um doce de abróbra da sogra culinarista, e no café, tesouro, de botucatú, ficamos naquele estado contemplativo em que se ouviam os poliálogos do sócrates c'os amigo, sábios filósofos aqueles (e não essas coisas complicadas que andam por aí hoje...).

e é aí, meu querido didjei, que a coisa pega, e só vendo...
e, claro, só ouvindo os bombons que vc. nos embrulha.

e, putz, sincerilly, num sei direito pq. qui vcs ainda tão tanto insistindo aí...
posted at 16:55:50 on 11-04-2009 by George Smiley - Category: ...ou então miojo


Comentários

Zeno Míope wrote:

Rapá, num dá pra enxergar os tais visitantes na foto.
13-04-2009 12:27:43

Zeno Megalópole wrote:

E, entonces, do lado de cá da Castelo a coisa anda assim:

Atravesso a rua e encaro uma pasta honestíssima da Dona Helena, 25 pratas que incluem antepasto, entrada, prato principal, fruta, sobremesa e café. Depois, ando umas quadras pra fazer digestão e dou uma sapeada nas novidades livrescas (ou na Cultura, ou na Fnac, dependendo da direção escolhida). Volto pra casa e tem um lemoncello caseiro, feito pela minha esposa Íris, pra rebater a comidaiada. Aí, sento na frente da plasma maior que as minhas ambições, espeto um pen drive no dvd player, com o último torrent pirateado na noite anterior, e penso nas comodidades da vida urbanóide.

Num sei o que você faz com tanta ecologia...
13-04-2009 12:36:39

Lamaindeed wrote:

O dvd, o torrent e o pendrive, ainda nao entendi se melhoram a ideia de viver no interior e passear na capitar ou vice-versa.
13-04-2009 13:00:42

DJ Confusões Urbanas,Suburbanas e Rurais wrote:

Que fazer o favor de falar mais baixo, Smiley? Que minha mulher tá escutando?
13-04-2009 13:12:44

Calasan wrote:

Dá-lhe George of the jungle, sempre com suas perguntas difíceis...
13-04-2009 19:47:34

g. aspheltjunges wrote:

everyday éverdade.

a graça é que agora é p/ cadaveiz mais mortais a tar da democracia.
aqui tem tamén a cultura...

e a cidade grande, sem a int3eligzencia que ela permite, fenecia na pp. burrice.

mas o maiz pior, asfálticos de antanho almeyda y catzanchumboldt, é que a comida é colhida ali, a olho nú y man livre.
isso, prum paulistano asfáltico, fissura um comcreto.

e inda tem a rede, a rede, o reed*, isso muda tudo.
tudo.
eu posso sair na esquina e, claro, não vou encontrar essa qualidade de coisas, capital é capital, mas como essas coisas sào gostosas de fazer aqui...

*o john, aquele.
13-04-2009 22:21:07

g. dime wrote:

e os 'inveiders' estão no centro, à esquerda, na foto, amigos.
peçam ajuda se preciso.
o preço, essas coisas, é, entende, seilá, mil coisas...
13-04-2009 22:38:45


Incluir comentário

Este post está fechado. Não é possível adicionar novos comentários a ele ou votá-lo