:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


.:: post anterior :: :: :: :: navegue pelos posts :: :: :: :: próximo post ::.

Bueno

Barzinho estilo balcão, apertado como ele só, habitualmente freqüentado por lutadores de sumô, na Galvão Bueno, donde o nome eufônico em múltiplos idiomas. Lugar ideal para você que não se preocupa com peso. Primeiro pelo risco do pisão de um lutador de sumô no seu pé, algo traumático de per si —e olhe que você não vai poder revidar nem mesmo fazer cara feia. Segundo porque lutar sumô até deverá lhe abrir o apetite para aquelas comidinhas, mas comer aquilo decididamente não lhe dará vontade de lutar sumô.

Esqueça a idéia do inocente peixinho cru japonês. A porta corrediça de madeira dá acesso instantâneo à Tóquio de hoje: costeletas de porco à moda de Okinawa, abundantes em gordura e sabor (as moléculas de sabor concentram-se na gordura, que Deus é um cara que detesta prazeres), berinjelas cozidas em shoyu, espetinhos de tudo de frango, inclusive, e principalmente, a pele, salada (?) de ovo, pepino e cebola embebidas em maionese caseira, línguas grelhadas na hora. Tudo delicioso. E, diferentemente de Tóquio, muito barato. Uma festa para seu paladar, fígado e consciência, em especial se você aceitar a companhia da cerveja geladíssima ou de doses de Suntory ou saquê. A ambientação cultua um ídolo do J-pop, estilo cujo nome felizmente me foge. As paredes são coalhadas de cartazes do moço em várias ocasiões, inclusive naquele show em que ele adentra o palco montado numa Harley, cofrinho à mostra. As TVs reproduzem vídeos do sujeito, mas é coisa que incomoda menos que axé music, por exemplo.

O Bueno é uma experiência imperdível. Até porque um bar assim, despretencioso despretensioso e incógnita, com um logo bacana como este, deve ser visitado mesmo, seja por etnografia de campo, atração boêmia ou mero tributo ao design. Detalhe: vizinho de parede há um outro do gênero, especializado em udons, que quando esse calorzão passar corre o risco de ser resenhado aqui.

Nota: 9 graals, ou poderiam ser 9 miojos.

posted at 10:00:00 on 09-02-2006 by Pinto - Category: A Busca do Graal


Comentários

Cynthia Picuinha de Revisora wrote:

Não sejes pretencioso, senão eu te adiverto, ainda que incógnito...

;o)
09-02-2006 16:25:06

captcha wrote:

uhmmm...lambi os beiços...
09-02-2006 17:13:18

Pinto wrote:

Tu axô?

:^D
09-02-2006 17:24:17

captcha wrote:

e vai se catar por causa dessa folhinha de hoje!!! que sacanagem expor os erros das visitas assim!!!! ca-na-lhi-ce thy name is pinto!!! vou fazer a sua nanoaudiência cair!!! to de mal!!!!
09-02-2006 17:28:38

Zeno wrote:

Vinde a mim, reclamantes, que suas queixas serão devidamente encaminhadas. E o Seicho de hoje, mais simpático?
10-02-2006 11:41:22

Zeno wrote:

E graças ao alerta da Cynthia, as gralhas desapareceram. Ou não era pra?
10-02-2006 11:42:07

captcha wrote:

perfeito o iê iê iê de hoje!!! thank you, zeno, um verdadeiro gentleman!
10-02-2006 12:37:29

Cynthia wrote:

Gralhas ? Que gralhas, Zeno ? Eu só tava avisando (porque o cacoete de revisão é mais forte que eu) que "despretensioso" - lá no último parágrafo - se escreve é com S...
:o.
10-02-2006 16:32:11

Pinto wrote:

É que eu sou muio cioso com essas coisa, por isso.

E a captcha acaba de ganhar a semana...
:^D
10-02-2006 23:53:15

Zeno wrote:

Meglio me calar sobre as outras duas gralhas corrigidas; o "desprentecioso" escapou, é verdade. E redator bom é aquele que trata bem a audiência, nano ou não. E preparem-se para o futuro seicho do Pinto do dia 17 de fevereiro. Vai abalar.
13-02-2006 20:12:37

captcha wrote:

Em homenagem ao Pinto, que made my day (para me fazer ganhar a semana vai ter que se esforçar mais um pouquinho). O melô do pumperô:

Pump up the jam
Pump it up
While your feet are stompin'
And the jam is pumpin'
Look at here the crowd is jumpin'

Pump it up a little more
Get the party going on the dance floor
Seek us that's where the party's at
And you'll find out if you're too bad

I don't want a place to stay
Get your boody on the floor tonight
Make my day
I don't want a place to stay
Get your boody on the floor tonight
Make my day

Make my day
Make my day
Make my day
Make my day
14-02-2006 16:02:31

Zeno wrote:

Melô, aliás, das primeiras coisas baixadas em mp3 no HD, vulgo "Construção Virtual de Erlebnis a 54 mil kbps".
14-02-2006 20:16:24

captcha wrote:

hahahha, genial, Zeno! Só você! (eu tinha toda uma interpretação lisérgica para essa música, fruto do meu inglês macarrônico, que fiz uma vez para uma amiga no colégio. Ela ficou extasiada, não vou conseguir reproduzir mas, recapitulando alguns anos depois, era hilária) *e pode falar para o pinto que eu escrevi lisérgica, extasiada e hilária sem comenter nenhum errinho!!!! ;o))
14-02-2006 23:04:47

Zeno wrote:

Como ele mesmo já disse aqui, num seicho sensacional, "Houveram erros e haverão muitos mais".
15-02-2006 11:34:24

captcha wrote:

ah, joga um pouco de sardinha pra foquinha, vai!!!
15-02-2006 11:37:55

Zeno wrote:

Pra ficar no tema, só se a foquinha for benjaminiana, do Zoologischer Garten...
15-02-2006 11:40:52

Pinto wrote:

Na verdade, pra frase ficar muito mais apetitosa seria "Houveram erros no passado mas no futuro não haverão mais".
15-02-2006 12:26:58

captcha wrote:

Zeno, como é o barulhinho da foca em alemão?
16-02-2006 17:10:29

Zeno wrote:

Tô sem o original aqui na fiRma...
17-02-2006 13:39:11


Incluir comentário

Este post está fechado. Não é possível adicionar novos comentários a ele ou votá-lo