:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


Todos

Todos os posts do mês. Para selecionar uma seção, clique no menu ao lado.


.:: mês anterior :: :: :: :: August 2011 :: :: :: :: próximo mês ::.

30 Agosto

alimentação p/ o trabalhador

falhando em alergia de pobre, no nassif, agorinha, rola um papo que pegou meu fogão no contrapé.
e tem uma indicação de alemão ali, o zurletzteninstanz, onde só é permitida a frequencia de quem consegue falar o nome, rapidinho, depois do 8o. chope&schnaps.

29 Agosto

Contra o Tempo (Source Code, 2011)

Parece que passou por aqui em julho deste ano, mas se subiu, ninguém sabe, ninguém viu. Soldado americano é enviado a um trem que já explodiu para tentar descobrir quem é o terrorista. Como? Ele é enviado, em viagem temporal, oito minutos antes da explosão. Pra quê, se o trem já explodiu? Porque se ele identificar o autor, conseguirá impedir um segundo atentado com bomba química no centro de Chicago. O problema, claro, é que o trem carrega centenas de pessoas e ele só tem os tais oito minutos pra resolver a encrenca (a explicação pra isso merece outro texto). A cada fracasso, isto é, a cada vez que o trem explode, ele é enviado novamente pro mesmo ponto no tempo, para mais uma tentativa. Alguém definiu o filme como o "Dia da Marmota" (Feitiço do Tempo/Groundhog Day) do Bill Murray sem a marmota. E é isso mesmo. Poderia também ser encaixado na crescente gaveta do "Filme De Ação Com Um Toque Cabeça". O Hipopótamo recomenda pra fãs de ficção científica que já sofreram com coisa muito pior nos últimos anos. E, como cereja, tem um monólogo final muito batuta sobre vida, morte e o Anish Kapoor.
20:28:29 - Zeno - 4 comentários

26 Agosto

Gênio

20:46:20 - Pinto - 1 comentário

25 Agosto

Pobre, só de ver fotografia, já se lambuza

Eu sei que a audiência deste botequim tá mais pra classe remediada do que pra AAA, mas mesmo assim dou o tôque, como dizia uma amiga: Lugares Incríveis pelo Mundo, Parte 1 e Parte 2.

(crdt: mina w.)
19:33:12 - Zeno - 5 comentários

24 Agosto

dueña rita

quem já teve a mais macia das veiz da vida
de ouvir uma moça
feeliz
tocando violão y cantando baixinho
cum seu amor al lado:

' meu bem
vc. me dá
água na na boca...'

e onde isso dado assim
nem era mais da sua alçada,
descanalhado

pois que sendo a tal
uma linda duma filha dum amigo
ou sua própria

fudeuse ocê, meu amigo:

só vortando
pruns cantante medievo
moçárabes assim

onde tudo era impossívi

pra compreender
moças
assim feelizes
independendoce

de sus madrres y sus padrres.

ea se enlindecerem
a punto de nos embelezarem totais:

dueña rita
santamadalena
as leeberou geral

23 Agosto

As lágrimas vão rolar

13:23:57 - DJ Mandacaru - Comentar

Aumenta o volume que isso aqui é futebol

Olhasó: fazia tempo que eu não lia uma apresentação de um time de futebol tão bacana. Como penitência por minha ignorância da história, segue o link da Wikipédia sobre o St. Pauli, simpaticíssima agremiação ludopédica de Hamburgo, uma espécie de Juventus da Mooca com mais rock&roll.

(crdt ulrich l.)
09:16:32 - Zeno - Comentar

22 Agosto

Morreu, tá novo.

Ontem vi um trecho do Nosso Lar. Aquele filme "baseado" nos livros do Xico Chavier. Não sei se o roteiro foi "psicografado" mas, com certeza, não é desse mundo. Ainda mais pq fez mais de 2 milhões de espectadores. Uma mistura de Shangri-lá, que o "espírito" André Luis (o "espirito-autor" dos livros) deve ter lido ou assistido qdo vivo, e uns episódios de Star Treck (série original, of course, me desculpem os amantes da new generation: o Capitão James Tiberius Kirk é imbatível). Gostei especialmente da cena de um almoço "familiar" onde um "casal de namorados", lá no "céu", desenvolve o curto diálogo a seguir após a preleção da "mãe" de como era preciso se planejar para reencarnar:

Ela- Estamos planejando reencarnar como camponeses. Vamos morar numa fazenda linda.
Ele- Mas meu bem, vc sabe que sou um homem da cidade.

(...)

Aqui entre nós, já que era pra psicografar, pq não pegar o Billy Wilder ou o próprio James Hilton?

PS1: Desculpem o exagero das aspas. São todas necessárias.
PS2: Não tenho nada contra o espiritismo que não tenha contra qquer outra religião. Estou falando do filme, apenas do filme.
PS3: Não fica claro no filme se há divórcio no céu.
12:07:37 - Lama - 3 comentários

chega!

de arena canta zumbi.

vamos aos mortos-vivos:

"Com gol salvador de Alan Kardec, Santos bate Bahia e deixa degola"

falhando em futiba, c/a pau-lavra: nossos comenturistas:

19 Agosto

Gakuen Mokushiroku, ou High School Of The Dead (2010)

É daí pra baixo

A imagem aí em cima comparece porque as palavras não dão conta do que é esta minissérie japa baseada em mangá. Se não bastassem as cenas de violência explícita, com sangue lambendo a tela em todas as combinações possíveis, ou então o fascínio bélico e fálico por armas de todo tipo, de bastões de beisebol a rifles de alta precisão, ou mesmo o fato de os produtores terem a cara de pau de terminar o seriado com uma citação dos Hollow Men, do T.S. Eliot (sim, aquela que descreve como o mundo termina) - se não bastasse todo esse acinte, ainda temos uma profusão de peitos extra G, close-ups em calcinhas de 2 em 2 minutos, coxas longilíneas, nudez gratuita e decotes que envergonhariam até mesmo o nosso Lama, o outro exemplo de japonês pervertido que temos à mão, conhecido por suas excursões putanheiras à região de Moema, aqui em SP. Pra descer ainda mais o nível, uma epidemia sem explicação transforma inicialmente uma pacata cidade japonesa, depois o mundo (incluindo o Air Force One, numa cena hilária) na maior concentração de zumbis já vista desde o último pacote de mapas de Call Of Duty - Black Ops. Tudo isso, claro, filmado a 200 km por hora, com flashbacks, flashforwards, câmera lenta "efeito bala" e outras mumunhas desqualificadas.

Em resumo: é sensacional. À venda em blu-ray no mercado americano e nas melhores casa de torrent do país. E não digam que eu não avisei.
12:41:42 - Zeno - 8 comentários

Onde vamos parar?

Não sei, depois que hackearam o twitter do Jabor, sinto-me meio... meio... desamparado assim, sabe?
11:24:34 - Zeno - Comentar

só agora que essas coisas dão, antes, impo

Mas hoje eu tenho orgulho de ter feito isso. Esse toque quem me deu foi o Mano Brown, dos Racionais MC's. Ele gosta muito de mim, e me falou que a família dele também tinha uma queda por mim. Ele me disse: 'Sua grande vantagem é que você não teve problema em meter a cara na comunicação com o povo mais humilde'. Coisa que a playboyzada do rock, aquele pessoal de Ipanema e Leblon, não fez. Kid Abelha e Paralamas tinham problema em ir no Chacrinha, entendeu?

mais disso aqui

17 Agosto

O que é, o que é

Quiz, pros abaixo dos quarenta.

Quem adivinhar ganha passagem pra São José do Rio Preto na companhia do nosso redator-chefe. Só de ida.

10 - What's new - bob haggart-johnny burke by DJ Mandacaru

08 - 'Round midnight - bernie-williams-monk by DJ Mandacaru

Exames

Recomendações do laboratório:

- jejum de no mínimo 12 e no maximo 14 horas;
- manter dieta habitual 3 dias antes dos exames;
- 72 horas sem bebidas alcólicas;
- Não realizar esforço físico 12 horas antes;
- Sem relações sexuais nem ejaculação 48 horas antes da coleta;
- Sem equitação nem bicicleta 48 horas antes da coleta;
- Mínimo de 2 horas sem urinar;
- Não usar talco nem cremes na região genital.

Sou só eu ou mais alguém acha uma dureza ter que passar 48h sem fazer equitação?
19:05:54 - Lama - 4 comentários

16 Agosto

Sob a proteção de Hitler



Isto estava na capa do UOL agora há pouco e eu ainda não consegui conter o espanto. E pelo visto jamais irei.
16:47:00 - Pinto - 10 comentários

Da Série Grandes Frases da Humanidade

"Ilsinho (jogador do São Paulo recém-dispensado) é um cara que arma como lateral e marca como ponta. É o cruzamento da vaca com o jumento: não dá leite nem puxa a carroça."

RCM, nos comentários ao divertido post do Verdazzo.
11:23:34 - Zeno - 5 comentários

Jonah Hex (2010)

Acho que nem estreou por aqui - foi lançado diretamente em DVD e Blu-ray. Dá pra entender. É tão ruim, tão ruim, que chega a..., não, não chega a nada, mesmo. Nem a Megan Fox (we like her) escapa do abacaxi. É baseado no gibi de mesmo nome, que, confesso, só li uma ou outra vez na adolescência (as histórias foram publicadas inicialmente pela Ebal, depois aos trancos pela Abril, acho que hoje tá nas mãos da Panini). É uma pena, porque o personagem tem tudo pra se dar bem no cinema: esquisitão, caçador de recompensas no Velho Oeste, tem um acordo com o Tinhoso e um corpo mezzo fechado (ele consegue, por exemplo, interrogar cadáveres!). Quem quiser conhecer melhor nosso anti-herói, recomendamos o desenho animado DC Showcase: Jonah Hex, 11 divertidos minutos disponíveis nas melhores casas de torrent.
10:32:33 - Zeno - 1 comentário

14 Agosto

DEM e Eletropaulo, tudo a ver

Repare bem nos dois vídeos abaixo. A princípio não têm nenhuma relação um com o outro, mas a rigor têm tudo. São dois exemplos de canalhice institucional e mistificação publicitária em favor de uma terceirização de responsabilidades. Ambos preservam os verdadeiros culpados afirmando o que a realidade teima em contradizer, dia após dia.

A mentira da Eletropaulo


A mentira do DEM


No primeiro caso quem deveria estrelar o vídeo seria o CEO da Eletropaulo. Britaldo (olha o nome da fera!) Soares deveria vir a público com um pedido triplo de desculpas: por chefiar uma concessionária que não atende as mínimas qualidades de prestação de serviço (incluído aí o atendimento ao consumidor), transformando São Paulo numa cidade sem garantias de energia elétrica; por ser reincidente na incompetência e por utilizar peões como anteparo diante de uma população tão irritada quanto impotente: não há o que fazer, a não ser esperar a empresa ir se desmilinguindo a um nível tal que o Estado retome seu controle, em mais um capítulo dessa fábula do privado eficiente X estatal vagabundo.

No segundo caso me faltam nomes tantas as opções. Penso de inopino em Demóstenes Torres, o come-cotas, para quem escravidão era coisa de negro. Penso em Agripino Maia, coronel potiguar líder do interrogatório da então ministra Dilma Rousseff no Senado, quando a "acusou" de "mentir sob tortura". Penso em ACM Neto em contre-plongée explicando por que na capitania hereditária da Bahia tudo de repente é batizado com o nome de um seu parente que morre, do aeroporto a uma cidade inteira.

Inconveniências que não vão bem em vídeos exibidos na sala de estar das pessoas.
19:59:36 - Pinto - 5 comentários

Dia dos Pais comemorado dos dois lados do Muro

Com o gancho do elogio ao Richard Corliss aí embaixo, segue a lista que ele publicou, a propósito do recente aniversário da construção do Muro de Berlim, com seus 10 Top Ten Berlin Wall Movies. Dá pra discordar de um ou outro (devo ser das poucas vozes dissonantes que acham A Vida dos Outros um equívoco imenso), mas não da boa idéia por trás da lista, até porque ela menciona um dos filmes queridinhos aqui da casa, Funeral em Berlim, com o mais divertido dos anti-espiões que a Guerra Fria gerou, o meu, o seu, o nosso Harry Palmer.
11:01:00 - Zeno - Comentar

Planeta dos Macacos - A Origem (Rise of the Planet of the Apes - 2011)

Filho recebe carinho do pai, depois cresce e resolve enfrentar a vida ao lado dos seus. Só que o filho em questão é um chimpanzé geneticamente modificado e a vida que ele enfrentará é a luta contra o domínio dos humanos. Meu candidato a Melhor Filme de Ação destas férias, Planeta dos Macacos funciona em diferentes níveis, todos muito bons (inclusive no comentário político, lembrado pela excelente resenha feita pelo batuta Richardo Corliss, da revista Time). Tem até ecos dos filmes de zumbis, que andaram sumidos aqui do blog mas não de nossos corações. Se descontarmos alguns clichês e o mau desempenho de quase todos os atores não-simiescos, fica o que interessa: um ritmo bem calculado, com a primeira parte expositiva e paciente, a segunda, que remete aos filmes clássicos de prisão, com nosso herói na jaula coletiva, junto a outros chimpanzés e gorilas, e a terceira, a da rebelião, que é simplesmente sensacional, cumprindo aquela exigência visual básica: uma sucessão de planos "nunca vi isso antes". Dá até para levar seu filho ao cinema, mas não reclame se o garoto começar a ter idéias próprias - não à toa, o slogan do filme é "Evolution becomes Revolution".
10:29:53 - Zeno - 5 comentários

No Dia dos Pais, um blog de órfãos

Uns 40 cm aí pra baixo mencionei o Loronix, o blog mais bacana de música brasileira que já frequentei, e que sumiu sem explicações de seu autor.
Pois bem, um considerado aqui do Zeno teve uma idéia pra lá de bacana: recuperar todo o acervo do Loronix, que certamente foi baixado por milhares de pessoas. Aqui.
Vou virar sócio, 300 de Esparta!

12 Agosto

Agradecemos a homenagem

Com a participação de toda a equipe do blog

(crdt m. s.)
10:09:05 - Zeno - Comentar

11 Agosto

"Dêem-me tempo, ó, deuses imortais"

Ele mais erra do que acerta (vide a série televisiva "Amores Expressos"), mas, quando acerta (como no já clássico "Meio intelectual, meio de esquerda"), o garoto é dos bons: Antonio Prata nos explica pra onde vai o tempo, o escasso. Como dizia uma amiga, "super me identifiquei".
19:37:38 - Zeno - Comentar

10 Agosto

Operação Satiagraha ou Será Que Eu Também Fui Grampeado?

Desde as 2 horas e 45 minutos da madrugada de 09 de agosto, também conhecida como ontem, estávamos aqui na redação diante de um dilema: publicar ou não os 8 GB de material da Operação Satiagraha que o grupo hacker LulzSecBrazil jogou na rede em garrafas explosivas? A coragem não é uma de nossas virtudes, e ficamos esperando até que um veículo nanico como o Estadão desse uma nota, o que foi feito em sua edição de hoje. Tem de tudo nos arquivos, interceptação de e-mails, gravações em áudio, filminhos mpeg de encontros, enfim, dá pra se divertir de montón. Aqui a íntegra dos diretórios e pastas com o material.
11:48:25 - Zeno - 3 comentários

09 Agosto

Eu me lembro

Eu me lembro, a propósito do lançamento do mega-ultra-3D-filme dos Smurfs, que eles eram chamados de Strunfs quando chegaram pela primeira vez por estas bandas, pelas mãos da Editora Vecchi. Os gibis da minha coleção, lidos e treslidos, sumiram e devem valer uma nota nos mercados livres por aí. Mas esse cara aqui conta a história melhor do que eu.
21:06:33 - Zeno - Comentar

Super 8 (2011)

O filme só estréia na sexta mas o Hipopótamo já dá a ficha. É a parceria hypada de J.J. Abrahms e Spielberg, mas a bilheteria lá na matriz não correspondeu às expectativas mais otimistas (arrecadou somente 124 milhões). Faz tempo que não se via um filme tão, tão, tão... alguém ainda fala "pós-moderno" no sentido de acumular pilhas de citações? De bate-pronto, lembramos de Goonies, E.T., Contatos Imediatos, Guerra dos Mundos, Transformers, M. N. Shyamalan, Stephen King, George Romero e até do Galinho Chicken Little... - não deve haver um único fotograma que não seja menção, referência ou piscadela. No saldo, tem uma cena sensacional de trem e um ou outro take inteligente, junto a um monte de seqüências mezzo constrangedoras. Mas deve melhorar se visto em tela grande, com barulheira apropriada, e não num cine torrent. A parte boa da crítica americana, que normalmente elogia ou destrói com certa uniformidade, desta vez se dividiu entre entusiasmos e ressalvas (vá lá no Metacritic pra conferir). O comentário mais inesperado veio do nosso queridinho J. Hoberman, que disse que o filme "dramatiza a antiga falência da infraestrutura industrial da nação" (a história se passa numa cidadezinha do Rusty Belt, em 1979). Ninguém aqui da Redação é fã de metáfora, salvo o Pinto, mas sabe que essa é muito boa? O que tem de metal se distorcendo, quebrando, voando, arrebentando ao longo de quase duas horas, olha, não tá no gibi - só na cabeça e na tela do J.J.
20:54:27 - Zeno - Comentar

08 Agosto

É pra ouvir ou é pra ver?




O problema com disco da Julie London era que o bicho começava a tocar, você começava a pensar besteira. Aí você pegava a capa do LP -- e nunca mais parava de pensar besteira. Injustiça: a moça não era nenhuma Ella Fitzgerald, mas cantava bem direitinho, naquele modelo "vem cá, meu nêgo"). Seu primeiro disco -- Julie Is Her Name -- papocou no Norte, apesar da produção franciscana: só o Ray Leatherwood no baixo e a guitarra do Barney Kessel dando o apoio na medida exata para a voz da Julie. A idéia foi do marido, Bobby Troup (o moço com o sorriso besta da foto), ele mesmo pianista considerado do jazz West Coast e compositor de, entre outras coisinhas, Route 66, que o Zeno conheceu com os Rolling Stones. Só a primeira faixa é suficiente para vocês sacarem o disco. Três anos depois, os bacanas da gravadora repetiram a dose, apenas trocando os músicos -- Howard Roberts na guitarra e Red Mitchell no baixo. O resultado é tão bom quanto o primeiro. [Leia mais!]
10:30:03 - DJ Mandacaru - Comentar

05 Agosto

"Resquiecat, o cacete, eu quero é rosetar"

O lema da nossa saudosa Tetéia:

07 - Una cerbeja por favor by DJ Mandacaru
17:37:29 - DJ Mandacaru - Comentar

RIP Tetéia



Acaba de falecer, no zoo de São Paulo, nossa irmã Tetéia, 53 anos bem vividos. Abalados e enlutados, deixaremos os comentários abertos para as manifestações de pesar.
15:55:33 - Pinto - 1 comentário

03 Agosto

A quem interessar possa

Descobrimos o motivo da ausência do editor chefe desta bagaça. Que férias que nada. Depois de comprar um iPod, um iPhone e viver flertando com um iPad, acaba de abrir a caixa de um iMac, prateado, de 21,5" (palavras dele, lá ele).

Há quem diga que a gota d'água foi descobrir que o Louvre abriga em suas entranhas uma loja da Apple, no que ele teria declarado: - Se a Monalisa (i)pode, por que não eu?

Nossos sentimentos à Sonynha e seu filho Vaio. Isso não tem volta. Ainda mais nessa idade. Há de se entender. O mundo é diverso.
13:01:33 - Lama - 5 comentários

Marina Rheingantz

Há jabás e jabás. E este é do segundo tipo. A abertura é dia 4 de agosto, quinta-feira, às 20h. Essa menina sabe tudo. Passa lá e aproveita pra também dar uma olhadinha no que o PMR tem aprontado.

marina morena
00:56:53 - Lama - Comentar

.:: mês anterior :: :: :: :: August 2011 :: :: :: :: próximo mês ::.