:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


Todos

Todos os posts do mês. Para selecionar uma seção, clique no menu ao lado.


.:: mês anterior :: :: :: :: November 2009 :: :: :: :: próximo mês ::.

30 Novembro

Se não pode vencer o inimigo

Cumprimos o doloroso dever de informar à infeliz nanoaudiência que, não contente em postar fotos suas de maiô (sunga, no idioma local) no Facebook, Zeno agora também tem Twitter.
10:55:07 - Pinto - 10 comentários

Grandes provérbios brasileiros atualizados

"Há malas que vêm para o DEM."
10:50:38 - Pinto - 1 comentário

29 Novembro

Educação é a base de um país

Eu me lembro do Intercurso 2º Grau, um programa da Fodeção Roberto Marinho.
13:55:10 - Pinto - 1 comentário

Happy Birthday, Mr. DJ



A data foi ontem e não passou em branco para mim, logo também achei que seria injusto passar em branco para os demais. Parabéns, Grande Mandaca!
13:54:25 - Pinto - 4 comentários

28 Novembro

A César o que é de Benjamin

Se eu fosse dono de um jornal cuja tiragem despenca com a credibilidade (ou seria o contrário?) e estivesse vendendo hoje apenas 20 mil exemplares em bancas, também seria capaz de fazer qualquer coisa no desespero de causa. Inclusive "subjugar menininhos". No caso, jornalistas imberbes, recém-contratados a peso de banana para ter que ouvir na redação: "Agora escreve aí o que eu tô mandando ou então... CRÉU!".

Claro que há os que escrevam e/ou sejam subjugados, não necessariamente nessa ordem, por convicção. Em algumas redações da Barão de Limeira, por exemplo, periga ser a maioria.

Sem meias palavras, veja o mundo.
18:02:22 - Pinto - 2 comentários

Se orientem, rapazes

Olhem, isso aqui é um esboço de um post em planejamento há mais de ano. O assunto é remoto. Daqui da redação, acho que só o Georjão tem cãs suficientemente envelhecidas pra lembrar, mas o começo de 1973 lá na USP não tava fácil, não. "Amigos presos, amigos sumindo assim", vocês conhecem a música.
Daí, um magote de neguinhos tiveram a brilhante idéia de convidar o Gil pra fazer um show-denúncia na universidade. A última vez que o Gil estivera num palco universitário fora no Tuca da PUC, onde recebera uma vaia consagradora com o parceiro Caetano. O Gil ponderou que se alguém tinha que falar alguma coisa era a própria estudantada, mas que ele tinha uma meia horinha pra dar uma canja. A meia horinha virou um show voz-violão de quase três horas, com interpretações longuíssimas de clássicos como "Oriente", "Expresso 2222", clássicos do Germano Mathias, Jackson do Pandeiro, bate-bocas explícitos com militantes que queriam ouvir "Procissão" e tiveram que aguentar o autor dizer que a música era, fundamentalmente, equivocada, enfim, um pampeiro generalizado. Uma boa descrição do clima político da época na USP pode ser encontrado no livro "Cale-se", do Caio Tulio Costa, que tem como fio condutor exatamente esse show do Gil.
Noves fora, o show foi captado pelo mago dos gravadores do Grêmio da Poli, o Guido, futuro engenheiro eletrônico, mas para a nossa turma apenas o autor dos Huffies, uma HQ danadíssima para a época. Permaneceu anos rolando de república em república, até que há três anos o tio DJ cruzou com o proprietário de uma transcrição para fitas cassete. A muamba foi encaminhada para o melhor estúdio de recuperação dessas coisas aí, que tá dando jeito no acervo do Instituto Moreira Salles, e recuperada pras nossas orelhas. O trabalhou levou mais de cinquenta horas, um negócio impensável se tivesse que ser remunerado. Licencinha pros agradecimentos: Ricardo Franja, Guilherme Faveri, Sergio Ximenes - a casa penhorada, sei lá, tá penhorada.

Então, nano, para o vosso gáudio: GIL NA POLI, agora em quatro partes.

27 Novembro

Nino, o Italianinho



Então, acho que como vocês aprendi a gostar do Nino Rota vendo os filmes do Federico. Bem muito tempo depois, vieram as trilhas dos Chefões. Enfim, tudo certo, Ennio convivendo bem, até que descobri a porção erudita do Nino. Coisa séria, viu?, embora minha ignorância sobre o assunto deva exasperar os considerados do PQP Bach, onde vou desasnar diariamente.
O que se segue é uma amostra desse lado menos conhecido do Nino. Bonito até doer, vejam aí se não.

[Leia mais!]

26 Novembro

Uruburbanismo

null

Tirado daqui. Vale a leitura do texto e dos comentários.
21:01:50 - Pinto - 4 comentários

eu tinha acordado putodavida pero

(e nada a ver c/ o atual ataque de nervios da editorria.
já tinha um poste pronto sobre a cadeia improdutiva que nos vai comendo a todos aqui no bananão, mas isso fica pra depois)
foi só encontrar c/ a equipe da agencia que ficou tudo normal de novo.
mais um novo trabalho começando, plano feito, mão na massa, adrenalina surfada na mansa.
turma batuta, güenta cada p. tranco e rindo, muito mais legais que os chefetes que os atrapalham todo dia.
não refuga missão, topa as parada mais cabeluda: agora vamo erguer uma base p/ ver se começa a travar umas forças do mal localizadas (isso mesmo revisão, duplo sentido oquei?), um tipo de lipo existencial local, coisa de rotina pero sempre muito mais divertida que ficar tuitando ansiedades alheias per aí.

e daí que o poste de hoje vai pro flavio gomes, p/ quem todo mundo aqui reganha o focinho, mas sabe do que fala, e fala direito; eu, pelo menos, simplisquisou, me divirto paca, uma distraçãozona, pra quem vive entre um tiro e outro, entende.

25 Novembro

Voltei, pra rever os amigos que um dia

Queixa-se a nanoaudiência, mas não sabe o que é a pessoa: 1) ter assinado e estar lendo Folha de S.Paulo toda manhãzinha; 2) diariamente, tomar o metropolitano em direção à São Paulo profonde com uma lotação e um bafo que nem vos conto e 3) arcar com os custos morais e materiais da ausência do Zeno neste prestigioso espaço.

Eis que mais por isso que por qualquer outra coisa, excluindo-se o Twitter e o Facebook, não tenho dado as caras por aqui. E olhe que assunto não faltou: desde o fôlego de guepardo Palmeiras à visita do Ahmadinejad. mas passamos batido, fazer o quê? Peço compreensão e subscrevo as palavras do Lama, que é homossexual, tão bem postas aí embaixo.
15:00:36 - Pinto - 9 comentários

sobre homens e lobos

regularidade. uma das coisas que mais me irritam eh essa mania pela regularidade. nas relacoes, entao, deusmelivre. basta vc ir jantar com a moça 2 ou 3 vezes no mesmo dia da semana que aquele dia passa a ser o dia do jantarzitcho a 2. ai vc nao aparece e, pimba! vai ter que aguentar uma puta chatiação. ah! e nao to falando so de mulher, nao. - Pô, cara! Mas hj é dia do pôquer! Vc não vem pq? Enfim, todos temos um pequeno principe aberto na pg 38 colado no cerebro. pois bem, este blogue passa por problemas. seus autores, parte deles, andam ocupados. a gente nao sabe por qto tempo. o fato é que se não estao aqui, ou estao tuitando, ou tentando revolucionar as bases das ciiencias humanas. ou, por incrivel que pareca, tentando ganhar a vida honestamente, Os que ficaram nao conseguem, sozinhos, concatenar palavras com a voracidade que vcs, leitores, merecem. Se a pergunta é: o blogue vai acabar? Não, não vai. Ele est´å em sua melhor forma? Não, não esta (se bem que outro dia me disseram que a gente tava postando menos bobagens atualemnte). O que vai acontecer então? vamos aguardar. lembrem-se que a regularidade é cacete, babaca e só gente tonta gosta. Vão se divertindo com o mandaca e o george que sempre foram os mais inspirados mesmo. antes de vcs desistirem colocaremos gente nova por aqui. mesmo que sejam os antigos. curriculos para a redação.
11:33:35 - Lama - 12 comentários

18 Novembro

Um post misógino

ABIERTA LA INSCRIPCION ÚLTIMOS LUGARES !!!!!

CURSO DE FORMACIÓN PARA HOMBRES

(VACANTES LIMITADAS)

SEDE: INSTITUTO DE FORMACIÓN HUMANA EN DEFENSA DE LA BUENA CONVIVENCIA.

Objetivo pedagógico: Curso de formación que permite a los hombres desarrollar esa parte del cuerpo del que ignoran su existencia, es decir, EL CEREBRO.
Los costos los pagarán sus adorables mujeres agradecidas, una vez aprobado cada módulo.

* MÓDULO 1: CURSO OBLIGATORIO Y PROPEDÉUTICO 1. Cómo aprender a vivir sin su madre (2000 horas).

2. 'Mi mujer NO es mi madre, NI es la criada (3000 horas).

* MÓDULO 2: Vida de a dos.
1. Cómo tener hijos sin volverse celoso (150 horas).
2. Cómo superar el síndrome de pertenencia sobre el control remoto (550 horas).
3. Técnicas para NO mear fuera del inodoro (300 horas). OBLIGATORI0. Ejercicios prácticos en DVD.

1. Cómo entender que los zapatos nunca van solos hasta al closet (800 horas) 2. Cómo llegar hasta el canasto de la ropa sucia sin perderse (500 horas).
3. Cómo sobrevivir a un simple resfriado sin agonizar. (100 Horas

* MÓDULO 3: TIEMPO LIBRE
1. Cómo planchar una camisa en menos de dos horas (ejercicios prácticos).
2. Cómo digerir cerveza, gaseosa ó cualquier otra bebida sin eructar en la mesa (ejercicios prácticos, con un experto gastroenterólogo como invitado).

* MÓDULO 4: Curso de Cocina
Nivel 1 (principiantes): Los electrodomésticos: ON= encendido, OFF= apagado.
Nivel 2 (avanzado): Mi primera sopa instantánea sin quemar la casa. Ejercicios prácticos: Hervir el agua.

CURSO INTENSIVO: POR RAZONES DE DIFICULTAD Y DE ENTENDIMIENTO DE LOS TEMAS, EL CUPO ES DE MAXIMO DE 8 PARTICIPANTES.

crdt: anaconda [Leia mais!]
09:18:12 - Lama - 2 comentários

17 Novembro

ela e seu olhar cuarenta y tres

o gato olhassim, fez ela mirando a médio, perscrutando o meio no entorno.

o olhar, percuciente, a meio plano, só era traído pelo óculos novo, multifocal.
e pela sua putice profunda c/ a mais mizerável das circunstancias:
bifocal 'de véia' - foco anfíbio, meio debaixo d'água, meio pracima na superfície.

uma merda, por pelo menos um mes, até reacostumar a geometria
o olhar, escadas, sapatos, um saco.
o orgulho já ia levar uns 3 anos, mas isso era impublicável então.
absolutamente.
o bifocal era multifocal, que não aparece na tela, só especialista, e 'amigas', percebe.

e lá veio (...) assim mais um semestre novo, cheio de novas atrações.
p/ platéias da 3a. idade; ou seniors, dependendo do interlocutor.
o importante era o atrazo no nosso alzheimer nisso, pensei.
conforme o teor do papo e da busca, talvez.

o universo curvo talvez seja, por muito, coisa da idade:
a perspectiva - torta indeed (...) - da idade ir muito além, hoje, da média histórica, ou socio-, da humanidade, nos permite coisas que a imaginação só desejava nos mais doces sonhos dos varões de antanho.

O Blecaute do bem



Você pode não saber, mas o repertório do Blecaute é seu velho conhecido. Até os valorosos infantes aqui da redação -- Pinto e Zeno -- já cantaram muito "Chegou o general da banda ê-ê, chegou o general da banda ê-a". O Lama "Juquinha" Indeed prefere Maria Escandalosa (Desde pequena sempre deu alteração/Na escola, não dava bola, só aprendia o que não era da lição/Um dia Maria cresceu/Juízo, que é bom, encolheu/A Maria Escandalosa é mentirosa, é muito prosa, mas é gos-to-sa"). Se você tem interesse pelo assunto, dê uma pulinho no dicionário do Ricardo Cravo Albin e procure pelo verbete.
O neto de escravos Otávio Henrique de Oliveira ganhou o famoso apelido do locutor Capitão Furtado, ao apresentar-se na Rádio Difusora de São Paulo. Corria o ano da Graça de 1941, época da guerra, e aconteciam constantes cortes de energia. Foi apresentado no programa Arraial da Curva Torta assim: "E agora, com vocês, Otávio Henrique, o blackout do samba". No ano seguinte, mudou-se para o Rio e de lá não mais saiu, até sua morte, em 1983. Na década de 50, era um dos reis do carnaval, ou melhor, General, do único tipo que o Smiley e eu suportamos -- o de banda.
O tererê que vocês vão ouvir é a gravação de um programa Ensaio, do nunca assaz incensado Fernando Faro, com o Blecaute, já meio cansadaço, relembrando os maiores sucessos de sua carreira. [Leia mais!]

Congratulações em (menos de) 140 caracteres

Zeno, te mandei os parabéns pelo Twitter. Abç.
11:15:44 - Pinto - 5 comentários

13 Novembro

Jabá cultural

null
21:50:29 - Pinto - 3 comentários

11 Novembro

O Bill no Brasil

null

Foram provocar, agora aguentem.

Seguinte: se existe um pianista de jazz de que eu goste mais do que o Bill Evans, ainda não me foi apresentado. É daqueles caras que desperta em mim os mais pervertidos sentimentos "completistas", o que inclui toda sua discografia oficial mais uma cacetada de bootlegs.

Aqui no Brasil, Mr. Evans tinha ao menos um amigo de ebony, ivory e nose, outro pianista Del Gran Caray, Luiz Eça. O que vocês vão ouvir na sequência são dois boots: uma apresentação do Bill Evans Trio na Sala Cecília Meirelles (53MB), de 1979, e um bem bolado (139MB) do Bill com o Luizinho, mais a participação da Leny Andrade em uma das faixas, tudo gravado ao vivo no Chiko's Bar. Esse último foi presente do Loronix, atualmente em estado de hibernação, mas que é o blog mais bacana de música que eu já vi. [Leia mais!]

09 Novembro

diálogos botuinsanos

- ...nãão, nem sou tãão religiosa assim, só tenho uns santinhos, pras emergencias, sto expedito, sto antono, s. jorge, n.s. daparecida, buda, xangô...
- entendo, um tipo de cinto de utilidades astral...

Porque hoje é segunda

12:24:43 - Lama - 1 comentário

08 Novembro

Round up the usual suspects

Já houve um post [correção tardia do Zeno: já houve vários] com este exato título no passado, minhas senhoras e meus senhores. Procurem e acharão, como diz a Bíblia, mas a razão deste em particular é outra: é comentar o fato de que não o injustamente acusado Twitter, e sim o quase incólume Facebook, pode ter sido a pá de cal no Hipopótamo Zeno GmbH.

Eis que outro dia flagramos o nosso ex-acionista maior, Zeno Cosini, minhas senhoras e meus senhores, logo ele que tanto detratava a referida agremiação, desfilando por lá a sua beleza, a sua nonchalance e o seu witticism, em detrimento da prestigiosa nanoaudiência que tanto nos honra, mesmo à beira da sepultura.

Seria o caso de repetir aqui a Oração aos Moços ou algo equivalentemente gongórico, mas pouparei a todos. Meu coração sangra.
21:46:25 - Pinto - 8 comentários

mamae passaro

O que vou relatar agora aconteceu. aNnao sei se o fato de ser um desses lugares que cjamam hoje de hamburgueria e ha menos de 50 metors de um desses lugares que chamam de casa do sabr faz alguma diferenca. pra alguns daqui o fato ter se dado no lugar que chamam de itaim eh ainda mais esclarecedor, mas confesso que cena semelhante nao lembro de tr visto nem naqueles sites que o zeno frequenta. nem no discovery channel. aofatos. na mesa ao lado um sujeito beirando os cinquenta assisitia a moça que o acompanhava, 10 ou 20 anos mias nova, devorar uma porcao de mini hamburguers encharcados de maionese e mostarda. trocam palavras. ela parece oferecer um pra ele. ele recusa 2 ou 3 vezes. ela olha desoldaa. ato continuo morde um naco generoso, mastiga 4 ou 5 vezes, vira pra ele e abre a boca. E fica parada,, esperando. longos 6 ou 7 segundos depois, ele abre a boca, se aproxima da dela e aceita a comida mastigada, mastiga mais um pouco e engole. a mao dele segura a dela apertado. a cena ja se repetiu mil vezes na minha cabeca. talvez ele tivesse um problema qualquer na boca, um dente recem arrancado, uma jaqueta nova. mas talvez nao.
11:38:48 - Lama - 4 comentários

07 Novembro

Uma Sarah Palin, “à esquerda”, não tem

preço:
e eis um contra-dito.
00:15:19 - George Smiley - Comentar

05 Novembro

teens mesmo assims

inté onde intindí o recado dos editor in chief, ou pãblishers do buteco, o negóço agora é partir pra ôtras.

demasi aonde, e nuquê? me respondero meus cutovelo, burros que só:

óquei, mais uns que se vão, respondeu um-outgro que num sei nem quem.
perguntei: uq^. e como, catzo?
respondeu-me, um feladaspu, o que segue:

this is a blog made to discuss the conditions that could transform our enormous solitude in this era of predicable infinite communication-at-a-large in a place we could hear each one echoing, at each place of existence we could have in this wonderfully miserable cosmos.

and thatshit.

nuquideu-se por satisfaction.

aí, pensei cus butão que me restava:
é, taí um lugar prunstipo como eu:
as coisa tão numa tar velô q'eu fico puraqui, ondinda-dá prá se orví.

íàí foi qui tocô, nem seidiondi:
ciau amore
ciau ammmmmmmmmmmmmmmmore ....

04 Novembro

A pedidos

08:58:55 - Lama - 1 comentário

.:: mês anterior :: :: :: :: November 2009 :: :: :: :: próximo mês ::.