:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


Todos

Todos os posts do mês. Para selecionar uma seção, clique no menu ao lado.


.:: mês anterior :: :: :: :: July 2009 :: :: :: :: próximo mês ::.

31 Julho

A manchete que não leremos neste sábado

23:39:12 - Pinto - Comentar

Da vida nada se leva

Ando leve. E tem mta gente ajudando nisso. Frank capra é um deles, mas tem mais gente. na ultima semana almocei com amigos, troquei emails com gente que gosto e nao via ha tempos e se tudo dr certo amanha vou num almoço-aniversario de pai e filhop uqque adoro, mesmo morando na granja. acabaram de elogiar meu allstar apesar dos 44. aqnos, nao o peh que esse eh so 40. um bj pra anaconda e pra aretha. pro pinto e pro lula. pro sarney e pro tas. bj pra todos, pra bossa nova, pra camburi e pra essa gente bunita desse brazil.
22:49:09 - Lama - 2 comentários

30 Julho

negócios e oportunidades

cidadão comum oferece a escritore/as, roteiristas e quetais:

falhas de caráter várias, anticlimaxes e vice-versas crús ou cosidos, dubiedades calhordas ou talvez, podres diversos de conhecidos e des- em vários tamanhos, brochadas e comidas de 400 talheres, histórias famíliares escabrosas, falcatruas em vários calibres e em diversas praças, entre outro/as.

aos interessado/as, cartas p/ a redação, c/ foto, valores a critério do/a freguês/a.

Mulher com mulher dá jacaré



Não sei se foi daí de onde veio o dito popular. Mas o fato é que descobri tardiamente que a íntegra do Codex Seraphinianus está disponível para download aqui (PDF, 54Mb)
16:43:59 - Pinto - 12 comentários

29 Julho

Trívia

Vamos lá: para que serve um encarte de seis páginas veiculado hoje nos jornalões paulistas pela Telefônica, com um porrilhão de bullshitagens sobre "um completo programa de reformulação" para "fazer mais e melhor", evidenciando a "preocupação da companhia" em "dar satisfação" a você?

a) para mostrar a incompetência da empresa em não ter feito isso antes dos apagões de voz e dados?

b) para pressionar a imprensa para que dê um destaque ainda menor para o assunto?

c) para tergiversar sobre a falta de investimentos, sobre a arquitetura deficiente, sobre o incremento da remessa de lucros à matriz e sobre outras mazelas que remontam a 1988, quando a companhia foi privatizada?

d) por receio de levar uma multa de 300 milhões de reais, como perigam levar Oi e Claro (se vão pagar é outra história...)?

e) para demonstrar que o Deus Me Livre, o telefone da Embratel, não representa concorrência coisa nenhuma?

f) todas as anteriores?
19:25:39 - Pinto - 4 comentários

28 Julho

Fábulas infantis revisitadas

É o Lobo! É o Lobo!

— Lobão, pra que esses olhos tãããããããão grandes?

— São pra te olhar, Pré-Salzinho...

(Ainda em estado de choque depois do pronunciamento do ministro, agora há pouco, em plena hora do jantar, com as crianças na sala.)
20:53:37 - Pinto - 1 comentário

O bom humor da raça de humoristas do CQC

Somos um país tão carente de ídolos quanto de Justiça. Quando ambas as carências superpõem, eis aí uma combinação perigosa.

Há tempos observo a evolução do humorístico CQC, um programa de matriz argentina, que, disfarçado com verniz moderninho, promove na TV o mesmo justiciamento que os programas mundo cão pelo Brasil afora.

Sim, ocupam aquele espaço de vespertino de ninguém na grade das "praças". Neles, explorando o pouco espaço de programação disponível, cada emissora faz a "crônica policial" que lhe cabe em busca da minguada receita local de patrocínio: expondo pessoas ao ridículo em pegadinhas mais ou menos bem produzidas, fazendo pouco da miséria alheia, "defendendo seus direitos".

O CQC desata a fazer a mesmíssima coisa de forma "inteligente", com um inegável apelo a uma juventude de classe média dos grandes centros, tão despolitizada quanto alheia à repetição desse fenômeno nacional. Seu quadro "Proteste Já" é exemplar: nele, um dos apresentadores (humoristas?) do programa defende "meus direitos" ante um político acusado de corrupção, um serviço público ineficiente, uma empresa velhaca que não cumpre o que promete (e que não se chame Telefônica, não por acaso patrocinadora de Marcelo Tas, o apresentador do programa...). Sempre, claro, com um tom de deboche que denota antes um apelo fascistóide do que propriamente inteligente.

Num dos episódios, um dos apresentadores chegou às vias de fato com um empresário acusado de um trambique qualquer. Um mesmo sujeito faz as vezes de jornalista, humorista, promotor, juiz, galã, "formador de opinião", mobilizador das massas, blogueiro independente e garoto-propaganda de marcas sólidas como Pepsi, Skol, Nokia e Telefônica.

O narigão-de-cera aí de cima é para contextualizar o que segue. Um dos apresentadores do CQC, Danilo Gentili, num infeliz comentário no Twitter agravado por um post em seu blogue, expôs a real mazela desse deboche. A piada infeliz do humorista está aqui, infelizmente sem permalink, sob o título "Um Post Racista" (reproduzido abaixo no Leia Mais por conta disso). O que eu realmente gostaria de ter escrito a respeito o Tulio Vianna já o fez, aqui, explicando como o riso pode servir de arma para covardia. Com um adendo: na sua "bem-humorada" ignorância, Gentili aplica a seres humanos o conceito literal de "raça" (diferentemente do empregado no título deste post, frise-se), algo contestado em qualquer livro de Biologia do Primário, mas incólume nesse tipo de blague.

Tire suas conclusões. O rapaz já se protege de qualquer crítica travestindo-se de humorista, não de justiciador, alegando patrulhamento politicamente correto. Eu ponho minha fantasia de Regina Duarte e digo que tenho medo disso aí. E gostaria muito de saber o que pensam Pepsi, Skol, Nokia, Telefônica e quem mais vier sobre o episódio.

Em tempo: mais, aqui. [Leia mais!]
09:36:15 - Pinto - 20 comentários

27 Julho

Derrapagem

Leio às pressas no portal do Estadão: "Massa acorda, enxerga e responde a perguntas". Penso com meus burros botões: "Caray, depois da lixeira, da rodovia, do prédio e de todo o resto, agora inventaram também o macarrão inteligente."

Eu ainda perco meu emprego.
19:06:52 - Zeno - 5 comentários

Ah, se minha geladeira fosse bela assim

Uma Brastemp!

Federica Pellegrini
, recordista mundial de natação.
11:55:46 - Pinto - 5 comentários

Shutter Island/Paciente 67 (2009)

Lemos no blog do Luiz Carlos Merten que o trailer do novo filme do Scorsese, Shutter Island, já está em cartaz. Dá para conferi-lo no Youtube. Demos uns palpites sobre o livro no qual o filme se baseia neste post, aqui no botequim. Diferentemente da opinião do Merten, o trailer não parece lá muito animador: quantos clichês conseguimos acumular em 2 min e 30 s? O filme tem, como previsão de estréia, 2 de outubro nos EUA e 9 de outubro por aqui.
09:41:05 - Zeno - Comentar

26 Julho

E se o Tom Jobim fosse israelense?

"Andar pela praia até o Hebron"
14:49:01 - Zeno - 3 comentários

25 Julho

ampliando os negócios

zeno gmbh, colaborando no esforço de recuperação da economia mundial, lança novo serviço, dedicado a ampliar o conforto e a segurança do público feminino:

leões de chacras.

solicitações por cartas c/ fotos p/ a redação.

24 Julho

Promoções de Duplo Sentido Que Adoramos

"Jante com mais cinco amigos no Eau, o restaurante francês do Hyatt com um toque diferente. Um de vocês já fica para uma diária com direito a acompanhante e café da manhã incluído."
18:37:24 - Zeno - 4 comentários

Futebol é uma caixinha 2 de surpresas

Pausa para a minha ignorância: de toda a lambança da saída do Luxemburgo do meu nunca suficientemente louvado Parmerinha, a notícia que mais me espantou foi descobrir que o filho do Lula trabalhava com o Luxa em sua "comissão técnica", na função de auxiliar do auxiliar do técnico, e que vai manter este curioso cargo na nova comissão que dirigirá o Santos. Pensei com meus desinformados botões que o Luxa Madureira estaria fazendo uma espécie de pé de meia institucional, pra qualquer eventualidade jurídica futura que costuma assombrar nosso herói. Percebo agora que a preocupação, aparentemente, era outra, cortesia desta matéria da revista Placar.

(crdt: forza palestra)
11:51:47 - Zeno - 3 comentários

23 Julho

Vai um esboço de conto aí?

Num texto sobre Nathaniel Hawthorne, incluído nas Otras Inquisiciones, Borges transcreve umas "sugestões de contos" do autor americano, todas muito boas, feitas por ele em cadernos de anotações para futuro uso. Seguem três delas:

"Um homem de vontade forte ordena a outro, moralmente sujeito a ele, que execute um ato. O que ordena morre e o outro continua a executar aquele ato até o fim de seus dias."

"Um homem rico deixa sua casa em testamento a um casal pobre. Este se muda para aí; encontra um criado sombrio que o testamento os proíbe de expulsar. Este os atormenta; descobre-se por fim que é o homem que lhes legou a casa."

"Duas pessoas esperam na rua um acontecimento e o aparecimento dos atores principais. O acontecimento está ocorrendo e elas são os atores."
11:37:20 - Zeno - 3 comentários

21 Julho

E por falar em Juliana...

Assim não parece a Juliana Paes?

Poladroid é um programinha (grátis!) que transforma qualquer imagem numa polaroide com requintes de crueldade —até as digitais aparecem na "revelação" dos mais afoitos.

A imagem acima é uma das mais pudicas em relação às outras que estão aqui. Aprecie com moderação.
11:08:15 - Pinto - 16 comentários

Se você não comer, eu me mato

"Não tenho problema nenhum com esse negócio de mãe, complexo, o escambau. Se pudesse, até casava com a minha".

(crdt dos filmes: open filmes, via armustus. vc sabe, o dos arbustos)
09:28:51 - Zeno - 5 comentários

locar é locar

me distraio nos comentário nos papo dos canastrào local e me esqueço do que vim aqui pra falir.
catzo.
era sobre o dudu lima, didjei.
catzo ao cubo.

o cara é capaz de fazer o stanley jordan vir pra cá só pra tocarem juntos, e lá em juiz de fora, imagina o barato da coisa?

20 Julho

Monsieur Surtaud

Na histeria democrática de defender a Redentora hondurenha, Reinaldo Azevedo (sem link, por favor) agora se refere a Obama como "Barack Hussein", e, como se não bastasse, afirma que quem primeiro denunciou o réu Daniel Dantas foi Diogo Mainardi (perdão, leitores, pela sucessão de impropérios num só parágrafo).

Me faz lembrar o Jon Swift e a discussão que tomou conta da campanha eleitoral norte-americana, ano passado: o sobrenome do meio do candidato.

Sinceramente, o pessoal amigo do blogue que me desculpe, mas lixo eletrônico é aquilo ali.

Em tempo: a continuar assim, sinceramente tô quase torcendo que os tucanos voltem ao poder e patrocinem uma "Segunda Leitura" praquele rapaz sossegar o facho. Afe, cruz!

Reinaldo Azevedo é apenas um jornalista que não passou da Primeira Leitura.
23:24:14 - Pinto - 2 comentários

Leia mais livros

Deu n'O Globo:

A banda Chiclete com Banana vai virar biografia da jornalista Claudia Giudice. Ela conta que Bel Marques ganhou seu primeiro centavo alugando quintal para galinheiros. Conforme a coluna Gente Boa, hoje, em sua fazenda, Bel cria espécies raras — e a cada uma dá o nome de amiga. Galinha Ivete Sangalo, galinha Claudia Leitte....
18:22:06 - Pinto - 1 comentário

19 Julho

A vida por um fio de bigode

Uma leitora e amêga minha —vocês não conhecem, não— nos pediu um disclaimer do Hipopótamo Joseno sobre o Fora Sarney: "Afinal qual é a posição de vocês?", cobrou ela.

A nossa, não sei, que não me chamo legiões. Agora, a minha, a nível de Pinto, é a seguinte: acho José Sarney nocivo ao País desde quando ele não tinha bigode e Marcelo Tas era cabeludo. Sou fiscal do Sarney desde antes dos tambores de Codó baterem ensurdecedoramente pela brevidade do sofrimento de Tancredo Neves. Deploro Sarney desde quando a maioria dos prédios públicos do Maranhão não tinha sobrenome Sarney. Muito antes da concessão desenfreada de rádios e TVs para políticos, em troca de uns votinhos para estender um mandato, acho que Sarney é sintoma, talvez o maior deles, de tudo aquilo que é apodrecido na estrutura política nacional.

É de minha modesta larva a seguinte blague:

O mal do Brasil também chama-se Maranhão: no Estado tem Sarney, na rua mora FHC.

Sarney mudou para o Amapá; FHC para a Rio de Janeiro, na sua Higienópolis natal, e tudo o mais continua igual.

Lembra quando Sarney cabulava votos contra as diretas e depois se lançava candidato a vice de Tancredo? Já fazia oposição a ele. Sabe o filme encomendado a Glauber Rocha (e em seguida renegado) ao Sarney assumir o governo do Maranhão? O ano era 1966, não tinha nascido, mas o considero uma espécie de prévia do meu sentimento. Para mim Sarney é deletério desde quando os marimbondos de fogo ainda não tinham começado a beber. Ponto.

Na outra linha: alguma novidade nisso tudo? Não. Nem para mim, nem muito menos para ninguém da bem informada imprensa brasileira que —tchan, tchan, tchan, tchan!—, de uns meses para cá, deu com a língua nos desntes ao descobrir que o Sarney... é o Sarney!

Por que não antes? Por que até então nenhuma linha sobre a relação do ex-presidente com Edemar Cid Ferreira? Por que as denúncias contra sua filha Roseana surgiram apenas quando esta ameaçava a candidatura de Serra à presidência, para então misteriosamente cessar? Acaso são as vestais que oportunamente torcem o nariz para Sarney —o insuperável Arthur Virgílio, Demóstenes Torres, Heráclito Fortes, Álvaro Dias— diferentes de Sarney? Quem substituí-lo na presidência do Senado (Marconi Perillo?!?) estará mais capacitado para moralizar a casa ou para infernizar a presidência da República e viabilizar um candidato de oposição mais dócil à imprensa em 2010?

São essas questões que passam ao largo do debate. É essa indignação seletiva que me incomoda profundamente e me faz ver com restrição esse "movimento cívico". Agrava isso a ajuda deseducadora de um Marcelo Tas, para quem o problema com Sarney é, sobretudo, geográfico. O garoto-propaganda do Speedy acha um jeito de colocar o adjetivo "nordestino" em qualquer afirmação pejorativa do seu interesse, e em seguida vai polemizar com Luciano Huck sobre seus seguidores no Twitter. Bravo! Mas isso é só uma digressão.

Sarney foi reeleito pelo Amapá com a ajuda inestimável de um amigo e leitor deste blogue (que, querendo, faz suas considerações nos comentários: para ele agora é Fora Sarney?), sem o talento de quem a campanha do senador teria naufragado torpedeada por uma reles blogueira. Eu estava ali perto na época, testemunhei a história toda e fiz alguns registros aqui. Os jornalões não apenas ignoraram tudo isso como o próprio UOL (no seu site zip.net) foi censurado pela Justiça, chegando ao paroxismo de ser obrigado a voltar ao ar apenas para exibir uma notificação judicial. Cabe perguntar: por onde andavam os antenados, democráticos e indignados internautas e homens de imprensa na época?

Dito isso tudo, volto à questão inicial: Fora Sarney, sim. É a minha posição. Mas uma posição que não é de quatro patas.

CNN News Update: um adendo ao post acima, ajudando a bombar o Google: O último suspiro de José Serra.
23:29:54 - Pinto - 3 comentários

18 Julho

Liberdade é falar mal da bunda da Juliana (era passar a mão na bunda do guarda)

Todo esse debate de alto nível sobre o affair entre Juliana Paes e Zé Simão atiçou nossos instintos mais primitivos. Republicanos, mas primitivos.

Simão deveria ter entendido que Laetitia é que é Casta, conforme quisemos demonstrar. Juliana castra, daí tome censura. Data maxima venia, deve ser a primeira vez na história do direito que uma bunda processa um macaco.

E, sinceramente, Juliana Paes, nem de frente nem de trás.
20:43:27 - Pinto - 6 comentários

Pornopopéia, Reinaldo Moraes

Como ninguém da nanoaudiência se animou a cometer uns pitacos sobre o Pornopopéia, do Reinaldo Moraes, seguem os meus:

A impressão inicial meio chocha deu trégua e a gente fecha o romance com um vislumbre de, com o perdão da má palavra, transcendência. [Leia mais!]
12:03:15 - Zeno - 11 comentários

renda máxima

o brasil qdo funciona é bonito.
iscrusive, é a melhor defesa contra nós mesmos.

dá trabaio mas num é difíci:
encontre uma associação de gente talentosa
agregue um punhado de gente experta no assunto
organize um monte de projetos por um bom par de anos
consiga um apoio forte
misture e mande bem: [Leia mais!]

17 Julho

O Cara

Quando a gente acha que ele já atingiu o topo, Nelson Moraes surpreende com uma nova. Numa palavra: gênio.
21:16:13 - Pinto - 1 comentário

A cabôca Regina Duarte baixou nimim

Disso aqui eu tenho medo.

(via cloaca news)
21:01:32 - Pinto - 3 comentários

Falando bem sem olhar a quem

Justiça seja feita: a chegada das rádios FM branded (perdão!) trouxe um frescor ao dial paulistano. A veneranda Eldorado continua lá, mas de vez em quando alinha um Djavan atrás do outro e fica inaudível —como também quando entram aqueles dois sujeitos gabolas do tal programa Jazzmasters, uma das coisas mais insuportáveis a jamais ganhar as ondas do rádio, mas digressiono. E, falando em insuportável, a Kiss FM degenera-se cada vez mais no pior metal farofa. Tem a Nova Brasil, que ouve-se com dois grãos de sal: um por ser de propriedade do Quércia, o outro por ajudar a propagar Jorge Vercilo —a resposta da Nova Brasil ao Djavan da Eldorado. Mais uma digressão.

O propósito desta nota era saudar duas novas rádios —vá lá— branded: a Oi FM e a Mitsubishi FM. Fico devendo o dial de ambas. Procure no Google. Mas ouça-as. A Mitsubishi, como o próprio nome diz, é mais calça-e-camisa, mas muito elegante. Agora a Oi FM é aquilo tudo que gostaríamos que a operadora fosse: inovadora, de alto nível e com uma vantagem insuperável em relação à empresa de telefonia: pega bem, a qualquer hora e em qualquer lugar. Foi lá que fui apresentado (com atraso) a Madcon, Black Kids, ao novo do Manic Street Preachers (Google de novo), e é lá onde ainda se podem ouvir essas e outras maravilhas do pop de qualidade.

Não, ao contrário delas, não ganhamos nenhum jabá pela notinha. Pena.
19:45:21 - Pinto - 2 comentários

Múltiplas homenagens



Comemos bem ontem. muito bem. brusquetas (que coisa era aquela? pimentas, vagens, alices, aboboras, radiccios, alhos, tudo assado, assim meio tostadinho, com pão e azeite. dificil explicar, sabores pulavam na boca) e rigatoni ao ragu de ossobuco (sem comentários). profissional, pro-fis-sio-naaal... tudo excelente. Daí que dedico o video acima a noite de ontem. a dona da casa porque cozinha como eu gostaria de cozinhar. ao amigo que achou a moça e que, apesar de td, ainda não desistiu de mim. dedico tb ao outro casal, que comeu com a gente e a gente ama, pelas razões erradas, mas ama. os 2. e tb a cecilia e ao guido, que há 2 anos não estão mais juntos, mas tinham o vinil e colocavam todo santo domingo enquanto cavávamos o enhoque.
17:43:16 - Lama - 5 comentários

Melhor não contrariar

Falando em Ricardo Soares, nosso amigo agora dedica-se, além de falar de Ciro Gomes, a atestar que Granja Viana e Alphaville são coisas distintas.

Saca atemoia e fruta-do-conde? Astra e Vectra? Beija-flor e colibri? Mais ou menos por aí.

Recebe então nosso apoio: vai, Ricardo, ser Granja no mundo.
05:48:29 - Pinto - 1 comentário

15 Julho

Manifesto Lixo Eletrônico

Há um projeto de lei no congresso para criar o que deveria ser a Política Nacional de Resíduos Sólidos, PNRS para os íntimos. Uma PNRS deve dar conta de regular a porcaria que deixamos para trás graças a este nosso estilo de vida. Porcaria tóxica, que sai das fábricas que tingem essa sua roupinha nova, dos agrotóxicos que colocam esse tomate redondo e vermelho na sua salada, das pilhas e baterias que alimentam esse seu celular moderninho, ou, que é o motivo deste post, seu celular velho, o notebook quebrado, o monitor e a TV de tubo que você trocou por LCD, o seu iPod que morreu, etc, etc, etc.

O problema é que, na calada da noite, um "grupo de trabalho" retirou os produtos eletro-eletrônicos do texto do projeto de lei. Ou seja, os cerca de 35 milhões de celulares que são descartados anualmente aqui no Brasil, para nossos legisladores, não são um problema. Mas são. Os celulares e toda a montanha de lixo eletrônico que produzimos diariamante. São lixo tóxico, que devem ser objeto de logística reversa (quem fabricou ou vendeu que trate de cuidar de seu descarte ou reciclagem), tanto que EUA e Europa já tem legislações específicas para isso.

Quer ajudar? Leia o "Manifesto Lixo Eletrônico: pela inclusão dos produtos eletro-eletrônicos na Política Nacional de Resíduos Sólidos" e se concordar, assine a petição online e ajude-nos a divulgá-la.

Depois de assinar jogue seu celular velho fora e compre um novinho de consciência tranquila.
13:18:57 - Lama - 6 comentários

Pobre São Paulo, pobre paulista

Tomamos ontem conhecimento do inovador Vale-Esmola, expediente adotado pelas madames da Oscar Freire para, no dizer de um conhecido internético, continuar a "manter os pobres distantes e os ricos alienados".

Se eu fosse um mendigo mais atrevido (talvez leve a ideia a um), faria um Vale-Habeas-Corpus e distribuiria na saída da Tânia Bulhões e da Daslu, para citar só alguns points com alta demanda pelo papelzinho.
10:06:34 - Pinto - 5 comentários

Literatura de praia não sobe a serra

Cortesia das semanas de férias, tô no meio de dois livros, ambos recém-lançados, o Pornopopéia, do Reinaldo Moraes, e a coletânea com todos os contos do Simenon com o Maigret, primeiro volume. Não estou gostando de nenhum dos dois. Alguém da nano leu? Palpites? Opiniões?
08:50:48 - Zeno - 2 comentários

14 Julho

O salto de Anabela

22:02:44 - Pinto - 1 comentário

13 Julho

ach'q'é pq. ando emotivo

"Conte uma, por favor.

Naquela viagem que fiz de ônibus, chego de madrugada à cidade de João Pessoa, na Paraíba, com pouco dinheiro no bolso, um cansaço enorme, e não havia hotel ou pensão abertos para me receber àquela hora. Decido dormir na praia, era o jeito. Jogo minha mochila na areia, me acomodo precariamente, mas, ainda assim, logo pego no sono. Acordo, horas depois, com uma meninota de origem bem humilde ao meu lado, segurando um guarda-sol para me proteger. Disse que estava preocupada comigo, afinal, eu poderia ter uma insolação. Jamais esqueci aquele despertar, o gesto da menina, sem me pedir nada...

Que verbete dará para essa história?

Ternura, certamente."

mais aqui.

li o cara a vida inteira, puto mas lia, o penta;
o curioso, agora, foi assistir-me 'ir concordando' c/ ele, patinhas aferradas no areião, cf. os anos passavam.
e agora essa, franceis filhdeput...

porque hoje é dia de rock

e assim, enquanto alguns navegam por aí, outros precisam por aqui.
e como hoje é dia mundial do rock, smiley que, entre uma missão e outra, curtia sua banda nos porões udigrudi de londres, perpetra o que segue, no 'leia mais', entre saudoso e chapado, como uma ode a essa editoria que mais parece buzum de banda na estrada, e c'os motorista torrado de purple haze.

eu sei que vão cair de pau, mâs (como dizia o locutor da bolzano) eu num tô nem aí.
acendam suas velas e curtam numa boa, enquanto vou ali no vizinho descolar uma justa homenagem à auspiciosa efeméride. [Leia mais!]

Julho é o mais cruel dos meses

Volto de algumas semanas de merecidas férias em Araraquara e descubro que 1) o blog acabou por conta do twitter, ou do woofer*, 2) o consumo de álcool foi liberado na redação, durante o expediente, 3) as contas de água, luz, telefone, provedor e da Dona Inês, a moça que entrega as marmitas aqui, não foram pagas, e 4) piadinhas duvidosas sobre minha abdução ("The Truth Is Out There - Trust No One") foram feitas à socapa.

Ou seja, mais uma segunda-feira friorenta é combatida com corações quentes.

(* valeu, renato k.!)
08:09:28 - Zeno - 4 comentários

11 Julho

Parem as máquinas!

A imprensa brasileira se supera a cada notícia depois que descobriu que o Sarney é... bem, que o Sarney é o Sarney.

Ganhou as manchetes um furo de dez anos atrás!

Maaaaal posso esperar para ler em 2019 o que de fato se passa no Senado, na Petrobras, na sucessão presidencial e por aí vai.

Espero que Arthur Virgílio goze de perfeita saúde no fim da próxima década.
20:42:15 - Pinto - Comentar

Agora o assunto é sério

Se puder contribuir, por favor ajude.

Tudo está explicado aqui no blogue do Idelber Avelar. Mesmo se não puder contribuir, passe lá e saiba mais sobre o massacre ao jornalista Lúcio Flávio Pinto (não, não é meu parente, antes que perguntem).
18:50:43 - Pinto - Comentar

08 Julho

Adesg informa

Substituição aos 40 do segundo tempo:

Sai: Zeno

Entra: Abduzeno.
11:59:50 - Pinto - 14 comentários

07 Julho

Aderi ao troca-troca

Trocando Livros, uma boa ideia. Tem gente que faz até com outras coisas, né? Com livros, posso garantir, é bacana.

Com isso e mais a Estante Virtual pode ser que um dia as editoras resolvam baixar o valor dos lançamentos e melhorar suas traduções.
10:30:00 - Pinto - 7 comentários

06 Julho

É grave a situação

Foi o bigode que atrapalhou
Ouvir mesmo, ainda não ouvi. Mas que eu fiquei doido pra saber o que o Mercadante está fazendo na capa do disco da banda finlandesa Coitus Int., ah isso eu fiquei.

(e se você quiser ouvir o bagulhinho bom. é só dar um pulinho aqui)

Pensando bem...



...antes só que mal acompanhado.
15:17:09 - Pinto - 3 comentários

Japan Pop Show

para quem acha que não existe pop no japão. ok, o video é melhor que a música, mas e da´?

Do Youtube: This music video was shot for Sour's 'Hibi no Neiro' (Tone of everyday) from their first mini album 'Water Flavor EP'. The cast were selected from the actual Sour fan base, from many countries around the world. Each person and scene was filmed purely via webcam.

Director: Masashi Kawamura + Hal Kirkland + Magico Nakamura + Masayoshi Nakamura

14:40:42 - Lama - 7 comentários

Lições historicogeográficas centro-americanas

Eu me lembro de ter ouvido de dois amigos hondurenhos, muito tempo atrás, o seguinte relato sobre o mito fundador do seu conturbado país:

Algumas milhas antes de chegar à costa, no ano da graça de 1502, a nau de Colombo enfrentava forte tempestade e a esperança de chegar em terra firme já se esvaía, mas a inquebrantável fé dos marinheiros foi maior que os perigos do mar do Caribe e venceu a tormenta. O fervoroso navegador espanhol ergueu as mãos aos céus pelo feito:

— Gracias a Dios que hemos salido de esas honduras! — clamou ele

Gracias a Dios batizou o departamento aonde aportaram e Honduras ("profundezas"), evidentemente, tornou-se o nome do país.

Segundo meus interlocutores, Colombo na verdade disse:

— Puta madre que nos trajó a esa mierda!
10:30:00 - Pinto - Comentar

05 Julho

Parada de Lucas



André Dahmer é nosso pastor e nós já compramos o novo livro.
22:16:12 - Pinto - Comentar

Não era atualização que vocês queriam?

Menos da metade da redação deste prestigioso blogue, reunida sexta passada no jamais suficientemente louvado Bueno, na Liberdade, foi responsável por um assassinato e duas conclusões que exigiram tirocínio redobrado, por razões que já explico.

A assassinada foi uma garrafa de um precioso shotchu legitimamente japonês. Para os não iniciados, trata-se de um destilado (de arroz, no nosso caso, mas o cidadão mais corajoso pode preferir até de batata-doce) que imita a água à perfeição salvo por um detalhe: após a terceira dose, por meio de mágica converte-se num químico capaz de derrubar um lutador de sumô, coisa que água nenhuma faz. Assassinamos garrafa e meia do tal líquido, e olhe que entre nós não havia ninguém que lutasse sumô —ao menos confessadamente.

Em meio a porções de língua grelhada, talharim de arroz apimentado, barriga de porco no missô e outros petiscos, e após as regimentais três doses de shotchu, chegamos às conclusões seguintes:

1) Beringela não é fruta. Beringela não é legume. Beringela é tão-somente um veículo para temperos de toda sorte. Beringela é uma das mais antigas formas de mídia conhecidas do gênero humano. Embora eu não concorde e nem muito menos tenha sido o autor da boutade, rendo-me a ela.

2) O dístico deste blogue, expresso no cabeçalho desde o longíquo ano de 2003, já não é mais verídico há alguns meses. Cogitamos trocá-lo por algo do tipo "Este blogue nao vale nem o próprio slogan", mas o nosso diretor de arte, além de preguiçoso que já era, tornou-se, logo ele, o homem pronto a revogar nosso pendor inato e crônico para o "blackmailing passivo", posto assim. Argentário demais, talvez não tenhamos caixa para suborná-lo e resolvemos nem mexer no leiaute mesmo.
22:09:02 - Pinto - 3 comentários

Continua lindo



Não que seja algo difícil fazer imagens belas no Rio, mas a foto de Custódio Coimbra na capa d'O Globo de hoje vale o reprint.
11:47:37 - Pinto - Comentar

04 Julho

jabat avec rapadurre

ó, vcs. que são bom de boca, vão lá, confere e descreve aqui.
eu só sei que esse lugar me deixa feliz.
o lugar é bonito e gostoso (...), a comida é um tezão, o tratamento gentil sem frescura, o cardápio é o mais bonito que já vi (aqui, jabat local).
e o bar, cuerto y grueso, tem até cuarenta y tres.
próximo à igreja da cruz torta, já saiu por aí, vcs. que lêem tudo já devem ter visto.
por enquanto, aos pouquinhos, almoço todo dia, jantar de 5a a sábado, ou algo assim.

e é isso aí

03 Julho

quem não tem cão

eu gosto de bar de hotel. vc é geralmente melhor tratqado que em qquer outro lugar. nem sempre são animados como os estabelecimentos da vila, mas em compensação o veludo e couro dos sofás e poltronas são boa companhia. estou no bar do nikkey, aqui na liberdae. uma karaoke com mais de 30 mil músicas e um aparelho de som de colocar inveja em qquer um. só tem eu e a dona, uma japonesa gentilissima que acaba de me perguntar se eu gosto da laura. entra o dvd em 2 plasmas. descubro que laura é uma cantora italiana. nao conheço mas digo que gosto :P. ivete deles lá. opa chegou uma fulana. sentou no balcao. tá me olhando estrannho. de canto. estranho simpático. ih... pediu um saque. to na duvida se ela é do tipo que cobra antes ou depois. nao tenho mais duvida. cobra antes. simpática. digo que estou trabalhando mas to aqui escrevendo esta mierda. a doona (alice) pergunte de onde sou. acham que eu estou hospedado. respondo paraíso. hehehe... o pinto chegou. fui.
20:40:07 - Lama - Comentar

01 Julho

Um post para tirar a poeira

Vaticinamos, acuradamente, que os blogues matariam os jornais. Enquanto isso não ocorre, o Twitter está matando este blogue, que está às moscas —não àquelas da campanha publicitária da Folha, que num rasgo de sinceridade mercadológica comparou-se a mais um animal adequado para o jornalismo que pratica: antes um rato, agora uma mosca. Digressão à parte, refiria-me à mosca que, qual Michael Jackson, teve seu momento de glória ao ser golpeada pela mão milagrosa de Obama num pleno pasos de moonwalk (a mosca, não Obama).

Aliás, neste interstício de abandono deste embolorado blogue (NdaR: boa aliteração), morreu-se às moscas por aí afora: além do sobrecitado Michael, Farrah Fawcett, Pina Bausch e, último e não menos importante, José Sarney bateram as botas, todos tendo em comum o fato de não terem deixado herdeiros à altura —excetuando-se Sarney, claro, que dispõe de um herdeiro em cada posto-chave de algum órgão público por aí.

Todos se foram muito cedo e não viveram a tempo de ver emplacada minha campanha pela reforma política, que dispensaria inclusive a dispendiosa convocação de uma nova constituinte. Simples: era só pegar o bigode do Sarney e colocar no lugar da sobrancelha do Arthur Virgílio. Pronto. Estávamos resolvidos.

Tenho dito.

No mais é como dizem na Justiça: itimide-se. Publique-se. Compra-se.

E agora voltamos com nossa programação normal, isto é, o limbo.
21:52:36 - Pinto - 11 comentários

.:: mês anterior :: :: :: :: July 2009 :: :: :: :: próximo mês ::.