:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


Todos

Todos os posts do mês. Para selecionar uma seção, clique no menu ao lado.


.:: mês anterior :: :: :: :: August 2007 :: :: :: :: próximo mês ::.

31 Agosto

Pequena contribuição para o aclaramento de novas expressões da língua portuguesa

"Ir vim"

Loc. v. Paulistanismo. Significa "ir". Como as distâncias vão ficando cada vez mais abissais, e o trânsito cada dia mais complexo, um verbo só não dá conta da dureza que é se locomover nesta cidade. O sujeito acaba tendo que ir e vir ao mesmo tempo. O "vim" fica por conta dos costumes nativos: quem não costuma usar o subjuntivo acaba se embananando nas flexões irregulares também. Vai ver é efeito do engarrafamento. Mas não fica um charme?
Abonações:
"Eu vou ir vim pro cinema hoje, se conseguir sair mais cedo do trabalho".
"Você vai ir vim pra festinha no final de semana ou vai ir viajar (ver tb.)?".
16:14:12 - Pinto - 2 comentários

poesia pura

Na fria Vila Belmiro, apenas 2.784 torcedores viram o Santos se aproximar ainda mais do primeiro objetivo que traçou no Campeonato Brasileiro. Ao vencer o Atlético-PR por 3 a 1 nesta quinta-feira, de virada, o time de Vanderlei Luxemburgo ficou a dois pontos da zona de classificação à Copa Libertadores da América.

Com ambição de disputar o título, o Santos soma os mesmos 36 pontos do Palmeiras, mas leva vantagem no número de vitórias e é o quinto colocado... ...No domingo, o Peixe fará clássico com o Corinthians, enquanto o Furacão enfrentará o xará Atlético-MG.

Mas o Santos se deixou levar pelo ambiente no início da partida desta quinta-feira... ... Já o Atlético-PR, pressionado pelo mau momento que vive no Brasileirão, esboçava pressão pelas laterais. Até suas três dezenas de torcedores tentavam competir com os santistas em barulho.

Em imensa maioria, embora em pequeno número, os torcedores do Santos só esperavam um motivo para vibrar. Uma finalização torta de Baiano foi suficiente para o público gritar mais alto. A equipe de Vanderlei Luxemburgo, contudo, ainda não havia superado a apatia dos primeiros minutos do confronto.

O Atlético-PR se encarregou de acordar o Santos aos 12 minutos. Ramón avançou pela esquerda e cruzou na área. A defesa do Peixe ficou mais preocupada em marcar o centroavante Pedro Oldoni e deixou Antônio Carlos livre para completar para o gol. O zagueiro se chocou com a trave após a cabeçada e nem pôde festejar.

Os santistas, ao contrário, já não estavam mais desorientados depois do lance. Apesar de Petkovic e Pedrinho ainda pecarem na criação, Baiano, Kléber e Marcos Aurélio compensavam com velocidade. E o Peixe passou a acuar o Furacão. Tanto que se expunha aos contra-ataques da equipe visitante.

Até o final do primeiro tempo, porém, não houve mais sustos para a torcida do Peixe. Aos 29 minutos, Kléber levantou a bola na área em cobrança de falta e o zagueiro Domingos cabeceou de costas para o gol. A finalização acertou a trave, as costas do goleiro Viáfara e as redes. Tudo igual na Vila Belmiro.

sem leia mais, qué vê, vai no ig.

30 Agosto

O futuro, hoje

Agora que identificamos a Baixelite, podemos nos ocupar novamente da Zelite imobiliária, que tanta alegria tem trazido às nossas caixas postais e aos folhetos de sinal de trânsito. Como não conseguiríamos aprimorar o fluxo argumentativo nem a grafia peculiar, segue a transcrição literal do Brasil Informa, boletim de 28 de agosto de 2007 que traz percuciente artigo de Hubert Gebara, identificado (como se precisássemos) pelo Asterisco Impessoal como Diretor da Fiabci/Brasil, vice-presidente de Administração Imobiliária e Condomínios do Secovi-SP e diretor do (as aspas são do texto) "Grupo Hubert".

Que suas palavras não calem em vão e ganhem a Internet, qual Jabor copipasteado e com ITBI paga, iluminando os corações dos que ganham acima de dez salários mínimos.


Além de cumprirem a função ideal de "ilhas de tranqüilidade", condomínios são modernos laboratórios. Conseguimos testar neles ações que poderão, mais tarde, ser aproveitadas pelo condomínio maior, que são as cidades. Muitos produtos e serviços já são testados, nos condomínios, antes de serem lançados no mercado. E agora, temos essa nova tendência, dos condomínios temáticos,
[desculpem a intromissão, mas que idéia sensacional!] que atendem à minorias e segmentos específicos, como idosos, gays etc., e começam a ganhar corpo. Nossas cidades também estão apostando, hoje mais do que nunca, como já ocorre na Europa e nos EUA, nos condomínios, muito mais pela segurança que oferecem. [Leia mais!]
20:30:29 - Zeno - 9 comentários

Que a força esteja com você. Boa noite

É tanto canal de TV com mais opções para não assistir que a gente fica atordoado. Jurava que via algum episódio de Guerra nas Estrelas, mas não passava do Jornal Nacional. A escova nova da Fátima Bernardes a deixou "modos ver" o Darth Vader.
20:30:00 - Pinto - 3 comentários

Manchetes do amanhã

Apagão ferroviário mata pelo menos 8 no Rio.
"Cansei" fará ato pelos mortos. Meninas do "Saia Justa" demonstrarão indignação em programa especial com participação de Jorge Forbes. O Grobo testará hipótese de Lula ter falado indevidamente e distraído o maquinista. Sociólogo tem pesquisa que comprova: se passageiros tivessem educação, trens não teriam se chocado. Presidente da empresa diz que reverso dos vagões funcionava normalmente.
19:38:06 - Pinto - 1 comentário

O melhor do Brasil é a conversa de comadre da Joselite

Transcrito d'O Globo, de uma sessão do Senado ali pelas cercanias da Major Sertório, só pode:

Almeida Lima disse estar sendo cerceado pelos colegas e não aceitar ser sub-relator:

- Eu tenho um voto a apresentar, não adianta querer me cercear - protestou.

Tasso levantou a voz e pediu calma, irritando o relator:

- No grito não. A força do direito sim, mas o direito à força não. Se V. Excia. sabe bater na mesa eu também sei. Estão querendo me castrar - reagiu Almeida Lima.

Tasso, que até então estava sentado e calmo, provocou o senador, fazendo trejeitos femininos:

- Calma, boneca!

- Senador, esse trejeito não lhe fica bem - reagiu Almeida Lima.

O líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM), que antes havia questionado Quintanilha por que ele não botava logo em votação os requerimentos para decidir se a votação será secreta ou aberta, entrou na confusão e deixou o relator ainda mais irritado.

- Senador, ninguém quer lhe castrar, ninguém quer castrar o voto de vossa excelência, nem na palavra nem em outro jeito - disse Virgílio.
16:42:25 - Pinto - 2 comentários

Variações sobre o mesmo tema

O melhor do Brasil é a Tropa de Elite.
16:05:09 - Pinto - Comentar

Supremo de frango

Pensando cá com os botões do Mino Carta: mas se até os juizões da Egrégia Corte passam um perrengue daqueles com o bafo da imprensa literalmente ali na nuca, que dirá nóis outros aqui da baixelite, que jamais estaremos numa posição digna de suborno?

E agora com licença que eu vou ali fazer um curso de tiro ao alvo para ingressar no MP. Military Police.
15:33:16 - Pinto - Comentar

Pequena contribuição para o aclaramento de novas expressões da língua portuguesa

"Ir viajar"

Loc. v. Regionalismo paulistano. Indica ato ou desejo ardente de partir desta cidade, que pode ou não ser concretizado em função de engarrafamento nas vias terrestres ou aéreas, muvuca no metrô ou na rodoviária, ou ainda entupimento nas praças de pedágio.
Abonações:
"Eu não vou poder ir vim (ver tb.) na sua festa porque vou ir viajar pra praia".
"Minha mulher foi viajar pra casa da mãe dela no interior, onde tem muita jararaca".

Em outros lugares, as pessoas simplesmente viajam.
11:33:58 - Pinto - 2 comentários

29 Agosto

"Sobre memória e bytes"

Mudando um pouco de assunto, de ruim para muito melhor, deixo-vos com Ronaldo Correia de Brito, um favorito aqui da casa, e mais um belíssimo texto seu, publicado hoje no Terra Magazine. [Leia mais!]
14:32:39 - Pinto - Comentar

Xixienópolis

E se a Rua Piauí deixasse de existir, alguém ficaria chateado?
13:45:52 - Pinto - 8 comentários

28 Agosto

Alfabetizando em números

E não é que ontem ainda peguei o finalzinho do Roda Viva com o tal sociólogo que descobriu a pólvora? Sabe, o que acha que o pobrema do Brasil é o povão deseducado atrapalhando a vida de sinhás e sinhôs? Pois sim. Fiquei impressionado. Desde "The Bell Curve" não via números sendo tão manipulados na conveniência de um argumento —e ainda não me refiro ao mérito do argumento em si. Pelo jeitão do autor, vê-se logo que se trata de um cabeça-de-planilha, cuja defesa prévia "Eu estou baseado em pesquisas" servia para justificar quaisquer teses, ainda que paradoxais.

Como subdesenvolvimento não se improvisa, ficou claro que a solução para o país vai demorar, mesmo que saia o analfabeto e um intelectual reassuma a presidência. Faltou, no entanto, a resposta à surpreendente dúvida de Roberto DaMatta, o antropólogo que jamais deveria ter saído dela. DaMatta, em outras palavras, queixou-se da Veja, que o entrevistou a respeito, e quis saber se o autor não desconfiava do interesse da imprensa na sua pesquisa e da distorção dos dados, de resto alegada pelo próprio autor. Bingo.

Em tempo: a produção não deveria convidar Lobão para participar do Roda Viva que não fosse na condição de entrevistado, cuíca cantor. Como entrevistador ele não orna.

Transmimento de pensação, aqui.
11:21:39 - Pinto - 49 comentários

Todo Prosa

Ricardo Soares é amigo do blogue, e tudo que aqui se disser a seu respeito deverá ser tomado com um grão de sal. Poderia ter trilhado o sucesso no teatro rebolado, mas sempre preferiu vencer na vida pela inteligência, jamais pela beleza. Largou os palcos precocemente, deixando a inolvidável Maria Alcina sem sua sósia e dubladora mais fiel, e ingressou no jornalismo, mais ou menos na época em que Ciro Gomes dava os primeiros passos na política, o que não é mera obra do acaso, como se verá. Desde então, o jornalismo piorou muito, Ricardo piorou menos e Ciro está cada dia melhor.

Ricardo nos privou a todos do seu convívio diário exilando-se numa quinta em Carapicuíba, mas a saudade da ribalta o aproximou da blogosfera, com evidente prejuízo para ambos. Em seu aprazível sítio virtual, já que o real é infestado de borrachudos, aproveita para intermear reminiscências da época de glória ao lado de Sargentelli com sua vasta obra literária e, último e não menos importante, discorrer sobre os papagaios que tem a receber antes que Ciro Gomes alcance a presidência da República, quando resgatar essa dívida ficará sobremaneira difícil.
01:15:36 - Pinto - 6 comentários

27 Agosto

Procura-se XIV

Retomando nossa esquecida série dos Procura-se:

Estou à procura de um conto ensolarado e movido a parkour onde possa encaixar a seguinte frase: "Ele bebia água de manhã como se isso fosse assunto de Saúde Pública". Pago bem. Sigilo garantido. Cartas aqui pro blog.
08:11:00 - Zeno - 5 comentários

26 Agosto

Acuma?

Deixa ver seu eu entendi: então quer dizer que um obscuro iluminado sociólogo ganha as manchetes das folhas por conta de uma pesquisa que constata que a elite brasileira é melhor do que seu povo.

OK, também acho, eu que sou elitista desde criança, mesmo porque essa é uma constatação tão óbvia que é verbete do Aurélio: elite é "o que há de melhor em uma sociedade ou num grupo", segundo um dicionário adotado por elite e povão.

O que a pesquisa não explica, e eu tenho a petulância de perguntar, é o seguinte: se isso é verdade, por que é que a gente deu no que deu, com essa elite que nos governa há uns 500 anos, pelo menos?
21:33:04 - Pinto - 12 comentários

24 Agosto

Bolão Hipopótamo Zeno

Míriam, Mônica, M...

Qual a próxima jornalista da TV Globo a ter um caso e um filho com um figurão da República?
10:58:27 - Pinto - 6 comentários

23 Agosto

Quem dá mais?

Em Minas Gerais, um desembargador de nome Kupidlowski (!) tabelou um chifre em 15 mil contos.

Cabe recurso. Ô se cabe. Cabe tanta coisa...

(crdt : a adêvogada grávida)
16:58:49 - Pinto - 2 comentários

22 Agosto

Na natureza, nada se perde, tudo se copia

Depois de Max Weber, o mundo da moda se rende a Lavoisier.
12:29:41 - Pinto - 1 comentário

Cenouras à obra, Brasil!

"Que é que há, velhinho?"
Cacei®. Movimento cívico pelos coelhos dos brasileiros.

®Zeno GmbH, d'après Looney Tunes e Mário Gomes.
12:00:00 - Pinto - 1 comentário

Pés à obra, Brasil!

Só no sapatinho
Calcei®. Movimento cívico pelos artelhos dos brasileiros.

®Zeno GmbH, d'après Manolo Blahnik.
11:41:52 - Pinto - Comentar

21 Agosto

Mãos à obra, Brasil!

"Governar effe paíf é muito chato!"
Cocei®. Movimento cívico pelos pentelhos dos brasileiros.

®Zeno GmbH, d'après Armustus, o dos arbustos.

(crdt foto : rubens ghirl)
16:55:30 - Pinto - 9 comentários

20 Agosto

Jerked beef, a.k.a. "dzhaa-baa"

As heard on Eldorado Radio: "No Applebee's você tem a melhor opção de casual dining para sua happy hour. Venha tomar um drink e provar nossas buffalo wings".

Crazy, isn't it?
15:00:00 - Pinto - 2 comentários

Ô Ivete, cadê você, eu vim aqui só pra te ver...

Caras cansadas

Cansei. Um movimento apartidário, apolítico e apoplético.

(crdt pelo lembrete : armustus, o dos arbustos)
11:52:11 - Pinto - 7 comentários

Já ouviu a última do Featuring?

Eu sou um sujeito conservador. No senso mais estreito do termo. Daí tive certa dificuldade de entender o conceito —hoje vintage, quem diria— de house remix. Os caras pegavam uma música baba, "melhoravam" em cima e lá vinha mais merda pro ouvido da gente. Achei que parava ali a transformação do ouvido da gente em penico. Mas, como o que era pior sempre pode piorar mais um tiquinho, eis que agora a última moda —rá!— é colocar um ou outro vocal esganiçado (ou fanho, às vezes ambos) sobre a base uma música anterior e pimba!: tá lá Fulaninho featuring Não-se-quem-mais lá, aquele featuring aqueloutro e eu aqui com cara de veado que viu caxinguelê, como diria o Raul.

Um dia ainda vamos ouvir o Featuring featuring ele mesmo, pode escrever.
10:00:00 - Pinto - 1 comentário

18 Agosto

A Jane cantada

Aqui no HZ é assim: barba, cabelo e bigode. A estampa abaixo da Jane Birkin pode ser acompanhada pela audição da moça, embora o setor sonoro não seja exatamente sua especialidade. Pacotinho básico, com What Is This Thing Called Love, Where or When, Di Doo Dah, Jane B. e Je T'aime Moi Non Plus, nesta última contracenando (digamos assim) o Serge Gainsbourg, um clássico da fungadeira music.

Tomara que não aumente nossa fama de macróbios assanhados.

Birkin Cavadão

O que ela viu no Gainsbourg, pelamordi?!
10:00:00 - Pinto - 2 comentários

17 Agosto

Max Roach (1934 - 2007)

A mãe cantava gospel em igrejas, o moleque começou a espancar tambores aos 10 anos. Com 18, já tocava com Charlie Parker e Dizzy Gillespie na catedral de São Pedro do bebop. Nos anos seguintes tocou com seu pai e todo mundo, podem pensar num nome: Coleman Hawkins, Benny Carter, Duke Ellington, Miles Davis, Kenny Dorham, Sonny Rollins, Booker Little, George Coleman, Hank Mobley, Charles Mingus, Bud Powell, Anthony Braxton, Archie Shepp, Cecil Taylor, cansei, mas deixei por último o cara com quem ele gravou as coisas mais bonitas -- Clifford Brown.

Max Roach enfiou as baquetas no saco ontem, aos 83 anos. No Leia Mais, um presente pra nano.

E vamos mudar definitivamente o nome dessa editoria. Pode ser “Pela hora da morte do DJ Mandacaru”.
[Leia mais!]

Horrível problema de coluna

Em nova nota no César "Blow" Giobbi de hoje, o movimento Cansei "pede para avisar" a mudança de última hora do local da manifestação cívica, que agora vai ter que dividir a Praça da Sé com os camelôs, vendedores de churrasquinho miau e mendigos fedendo a mijo. Com a ressalva: vai caber mais gente e com muito mais segurança. Deve ser algo do tipo carnaval baiano: cordão de isolamento com sinhá dentro e cunhã fora.

Na pressa, nosso colunista preferido, que está se saindo assim uma espécie de MC do movimento cansativo, esqueceu de mencionar o traje e o fone do RSVP.
10:49:13 - Pinto - Comentar

Black madman's samba

O incansável Nizan Guanaes alardeia, em anúncio de página inteira no primeiro caderno das folhas de hoje, sua fé em Deus, no Brasil etc. etc. —dinheiro não, beleza pura—, e seu desejo de projetar nossas marcas no mundo, protegendo nossa cultura e língua.

Assinam o reclame as agências que passam a integrar sua holding YPY (pronuncia-se "uai pai"?): B\Ferraz Fullpromotion, Hello, Reunion, New Style e Sunset.

Crazy, isn't it?
09:36:00 - Pinto - 4 comentários

16 Agosto

Jabá escocês

Quem é este homem ensangüentado?

Eu não vi, mas minha esposa Íris viu e recomenda muitíssimo: temporada às terças e quartas, no Teatro Planetário, da Gávea, 20 horas. No Leia Mais, o texto que acompanha o programa da peça. [Leia mais!]
20:21:53 - Zeno - 1 comentário

Mercado de umbanda sofre forte queda

"Não fumo charuto", disse Denise Abreu na CPI do Senado. Err, hum, meu deus, meu deus, são tantas coisas passando pela cabeça, por onde começar?

(crdt: a antitabagista moça das Letras Escarlates, com o comentário: "é a cara de vocês", ao que não se sabe se respeitante ao charuto, à Denise, à CPI ou ao Churchill, que era um sujeito batuta)
19:25:00 - Zeno - 1 comentário

15 Agosto

Quartetas

Quatro Bestas para nenhum Apocalipse

Então deixa ver se eu entendi: a Hebe cansou do Maluf. A Ivete, de ganhar dinheiro entretendo trouxas pulando em cima de trio elétrico. A pecuarista Regina cansou de ter medo —lembra que antes de ser cansada ela era medrosa?

Mas de que cintas caralhas d'agua® teria cansado Ana Maria? Vê-se pela aparência, o olhar de mormaço, as olheiras de guaxinim, que ela não está legal... Sei lá, deve ser o Louro José.
20:06:24 - hubbell - 9 comentários

Ser um hipopótamo é...

"O que me mata é essa lordose"

...carregar todo o peso do mundo nas costas.

(crdt : dj mandacaru, comendo quietíssimo)
15:03:47 - Pinto - 3 comentários

14 Agosto

Ouro de Zottolo

Deu no BlueBus:

Matriz holandesa pressiona presidente da Philips br por 'movimento'

Está na edição 3194 do Relatório Reservado q circula entre os assinantes. O presidente da Philips do Brasil, Paulo Zottolo, está sendo pressionado pela matriz, holandesa, pela adesão da filial brasileira ao movimento 'Cansei' - "Os dirigentes do grupo na Holanda exigiram o desligamento do nome da Philips de qualquer material ou evento alusivo à campanha" - revela. Diz o Relatório - "A voluntariosa e desastrada postura de Zottolo resultou em considerável desgaste institucional para a companhia. A repercussão virou, inclusive, agenda diplomática. A Embaixada da Holanda no Brasil teve de entrar no circuito para desfazer o profundo mal-estar que a postura da Philips gerou junto ao Palácio do Planalto".


CNN News Update: O homem é uma verdadeira broca. Deixa um furo onde passa. Ele não sentirá saudades do Piauí, mas nós vamos sentir saudades dele.
12:22:23 - Pinto - 8 comentários

12 Agosto

Eu me lembro

Eu me lembro do dia em que meu pai ficou sabendo que eu tinha um motorista e que, apesar da praxe entre engravatados, andava no banco da frente.

— Ande no banco de trás.

Abri minha lancheira e, enquanto conferia seu conteúdo, troquei rapidamente de lugar.
23:48:29 - Sorel - 7 comentários

Urbanísticas

Citando outro Paulo, que é de São Paulo mas não é filósofo (pelo menos não se assina como tal) e não deve nem conhecer a Francielle, temos razão para crer que o amor pelo saber não é somente um rostinho marromeno num corpinho idem:

A chamada classe alta produz o próprio desastre. Ela abandonou a cidade e a população pobre ocupou-a. Você abandona a cidade e funda outra, como Alphaville, porque teme a liberdade. A avenida São Luís, feita de habitações de alto padrão, não durou 15 anos. Mas talvez se alimente da desvalorização para, um dia, criar-se um plano de revitalização favorecendo, de novo, a especulação. Essa não é uma boa política. Há grandes vazios na cidade. Como revitalizar o centro histórico? Transformando botequim e centro cultural? O botequim era um centro cultural.

Paulo Mendes da Rocha, em entrevista imperdível na Carta Capital desta semana.
18:32:47 - Pinto - 12 comentários

10 Agosto

bar abierto, plaza serrano ou cortázar, palermo, jul/2007

com uma varanda abrigada p/ 'fumadores' (simplíssimo e esperto plástico grosso montado em perfis de ferro), aquecida e junto a rua, de cara p/ o delicioso movimento da praça, frequencia madura ou ao ponto.

doses que beiram o desonesto (p/ el dueño) do nobre líquido escocês, e uma 'bruschetta de champignons en pan de campo' de correr até o apito final.
acepta-se tarjetas (crédito), salvadoras de la patria pois que c/ dosis do red a 10 pesos (hasta las 20hs, $12 después), madrecita mia.... [Leia mais!]

Segura, peão!

"Madame sabe mesmo cavalgar?"

Enquanto Lula vai derrubando tudo que sobe, das bolsas aos aviões de carreira, eu sigo a máxima do filósofo Paulo de São Paulo e penso cá comigo: Francielle, Francielle, só não és um peixão porque és mamífera e estás mais para cetácea.

E o que tem tudo isso a ver com a Cavalgada das Valquírias aí da foto? Rigorosamente nada. Mas é que hoje é sexta-feira, eu trabalhei feito uma negra* a semana inteira e achei a foto muito bacana, né?

* Antes que me mal compreendam, esclareço que a expressão "trabalhei feito uma negra" é da lavra dos Mayrinck Veiga e foi primeiro publicada em entrevista nas páginas marrons da Veja de umas décadas atrás.
14:55:36 - Pinto - 8 comentários

E por falar em "Las manos",

... este post aqui estava prontinho, vindo de leitura profissional recente que não vem ao caso. O conto diz respeito a um estrangulador que aterroriza as ruas de — onde mais? — Londres:

"Em todos os minutos de sua vida o senhor tem visto mãos humanas. Mas já reparou no puro horror das mãos — esses apêndices que são um símbolo para os nossos momentos de confiança, de afeto e de saudação? Já pensou nas tétricas potencialidades que residem na esfera de ação desse membro tentaculado? Não, nunca pensou; pois todas as mãos humanas que tem visto foram-lhe estendidas num impulso de bondade ou de camaradagem. No entanto, se bem os olhos possam odiar, e os lábios possam pungir, só esse membro pendente pode reunir a essência acumulada do mal, e eletrificá-la em correntes de destruição. Satanás pode penetrar no homem por muitas portas, mas só nas mãos encontra ele os servos de sua vontade. (...) Por causa do capricho de um homem com duas mãos, abalaram-se a estrutura e o teor de suas vidas cotidianas [obs: das pessoas ameaçadas pelo estrangulador], como podem ser sempre abaladas por qualquer homem que desdenhe da humanidade e não tenha as suas leis. Começaram a compreender que os pilares que sustentavam a pacífica sociedade em que viviam eram de palha e estavam à mercê do primeiro que se lembrasse de quebrá-los; que as leis só eram poderosas enquanto obedecidas; que a polícia só tinha poder enquanto temida. Pela força de suas mãos, esse homem, sozinho, obrigara-a a pensar, deixando-a boquiaberta diante do que era tão óbvio".

Thomas Burke, As Mãos do Senhor Ottermole.
01:38:55 - Zeno - 2 comentários

homem sentado

e como os caras são diseñadores, e não dizáiners, eles 'fazem com intenção' (artigas, blutteau).
logo, inventam, e não 'criam', posto que são humanos, não deuses metidos.
siga la vaca, ou melhor, octavio paz: convergencias.
como aqui se menoscaba o trabaio, perdemos debuxo (dibujo), o desenho funcional, de cópia, de produção; daí que desenho (diseño, dessin, o tar de design) seguiu sózinho segurando a hola acá, batendo nas 10, como se dizia antigam/e dos caras q'nem o lima, do santos, que jogavam em qqer posição, e rindo: sobrou que ele - o desenho, não o lima- teve que carregar o piano, donde dançou, se des-significando e caindo na menos-valia, coisa de pobre.
resulta que (cadê o copirraite do pinto?) fodeu-se.
donde que, prá 'agregar valor', nesse país de vezjos, traíram dezáini p/acá, felizes que só.
portanto, não temam la feliz-ciudad, de facto.
01:04:27 - George Smiley - Comentar

09 Agosto

Manchetes cansativas

Lula derruba helicóptero e mata 3 no DF
Degravação da caixa preta do Airbus revela trecho com a voz similar à do presidente: "Pra que ferve effa alavanca aqui?"
20:14:47 - Pinto - 1 comentário

Às vezes a gente se esquece...

... de um dos nossos padroeiros aqui do botequim, o insopitável (alô, Iara) Zeno Cosini, da Consciência de Zeno, mas basta uma espiada rápida, mesmo daquelas que logo param no início do romance, para lembrar por que ele é nosso mestre e guia:

"Recordo-me de que meu pai um dia me surpreendeu com o colete dele na mão [obs: Zeno, ainda menino, roubava dinheiro do colete do pai para comprar cigarros]. Eu, com uma desfaçatez que agora não teria e que ainda hoje me repugna, disse-lhe que fora assaltado pela curiosidade de contar os botões de seu colete. Meu pai riu dessa minha disposição para a matemática ou para a alfaiataria e não percebeu que eu tinha os dedos metidos no bolsinho."
19:43:26 - Zeno - 4 comentários

no reias por mi argentina

ou algo assim, quem souber ajuda.

o fato é que os caras lá na argentina são 10.
ella incluso.
más que diez.
esse papo de nariz empinado é feito pros leitor de barra da veja. [Leia mais!]

08 Agosto

A história se repete como verdade

À falta de mais assunto, e nos congratulando com os bancos Itaú e Bradesco, cujos lucros ajudamos a construir, republicamos este post aqui, de 8 de maio.
22:54:03 - Pinto - 2 comentários

e a culpa é dos piloro?

cheguei todo contente das férias (blogada ahead and beyond), são e salvo pela lan -tam-to fora, cansei, cansei...-, e dou de cara cum p. esbregue no boteco.
inda bem que não tava aqui, sinão teria entornado uns 2 l. na refrega, que esses papo anima a goela.
mas essa não tem preço, didjei.

declaro empate técnico:
a tiragem total da merditora em tela deve dar quase precisam/e os tais 8%, tampinha e agora mais terrestre, (da grande piramide brasileira, aquela cum perfil de defecada disentérica) que insiste nos simiolar chineis-nacionar: barato e quebra logo.

06 Agosto

Mora na filosofia

Resulta que© fomos apresentados, via Nassif e Estadão deste domingo, ao Filósofo de São Paulo. É lícito que uma cidade que já possui tantas coisas todas próprias —pensei no Minhocão, na pista de Congonhas, na estátua do Borba Gato e nas rampas anti-mendigo, mas deve haver mais— tenha também um filósofo para chamar de seu. Sobretudo quando parte da sua produção intelectual é dedicada a louvar a musa Francielle —repare nas fotos dela manejando o aspargo e veja se ele não estar certo em pedir o reconhecimento da audiência por tê-la conquistado, neste português aqui:

Esse peixão está aí abaixo, vinte e um aninhos de pura energia, gostosura e inteligência. Podem me aplaudir. Tudo bem, tudo bem. Eu sei que mereço.

O homem escreve na Página 2 do Estadão de domingo (desancando a Marilena Shall We©, mas isso é outro detalhe)!

Tudo isso exposto, é batata supor que jornal e filósofo andam seguindo à risca os ensinamentos do mestre Max Weber:

eu amo tudo de belo que temos e vemos, sentimos… / desrespeito e desonestidade me deixam bravo / fofocas me deixam triste / eu acredito no Deus criador, no cosmos, no universo, na energia e na ‘good vibração’ / a verdade no que vemos, sentimos e tocamos é bela / amizades, filme e viagens são divertidos / eu me lembro do que eu desejava / eu desejo tudo que conquistei e que vou conquistar com o meu trabalho - e que tudo dê certo! / o meu mundo é normal, como o de todo mundo, mas eu adoro a transformação das coisas, pessoas, lugares, imagens… / eu sou max weber.

(crdt pelo peixão do max weber : captcha)
11:54:48 - Pinto - 17 comentários

03 Agosto

Entreouvido no táxi

— O senhor é de onde?

— De Fortaleza.

— É bom lá, né?

— Já foi melhor. Muito turista babaca e muita puta escrota.

— Mesmo? Tem tanto paulista indo pra lá...

— É. Da primeira categoria. A outra usa mão-de-obra local mesmo.
10:30:00 - Pinto - 3 comentários

Mulher Samambaia

Eu ia botar foto aqui, mas acho que os punheteiros de plantão conhecem bem as largas qualidades da moça, pois não? Fica então este trecho do verbete (!) da Wikipédia (!) sobre ela (!): "Paralelamente com seu trabalho no Pânico, Danielle Souza está cursando Design de Interiores e pretende se especializar em decoração e paisagismo."

Lôco, né?
09:55:04 - Zeno - 8 comentários

Barrafunda, terra de contrastes

— Err, como chama aquele bar que parrrece bacana, com nome de cidade russo?

— Bar novo?

— É, no Barrafunda.

— Na Barrafunda? Por acaso é o Berlim?

— Essa aí.

(crdt sylvain b., que tirava zero em geografia na Normandia mas era batuta em desenho: aos gênios tudo se permite)
00:38:22 - Zeno - 3 comentários

02 Agosto

Sabe da última?

Cês viram que o Lula derrubou aquela ponte no Mississippi?
10:28:04 - Pinto - 7 comentários

01 Agosto

O show da vida

"É uma fantástica obra de realismo fantástico."

— Isadora Ribeiro, ex-garota do "Fantástico", que interpreta uma fantástica prostituta em "O Dono do Mar", sobre o filme baseado na obra do não menos fantástico José de Ribamar.
15:40:26 - Pinto - 4 comentários

Assim na terra

E ainda se chama Paraisópolis.

Por ocasião da virada do mês e da nossa campanha pela virada de assunto, fazemos lembrar à cansada nanoaudiência deste blogue que o caos terrestre é muito maior e muito mais antigo que o aéreo. O que há é pouca gente a se fatigar por isso, como diria Fernando Pessoa.
11:00:00 - Pinto - 5 comentários

A importância da educação básica na formação do indivíduo

Abrimos espaço editorial deste prestigioso blogue para louvar a iniciativa do portal UOL Economia em disseminar, com destaque diário, os ensinamentos do mestre Reinaldo Polito, especialista em traduzir para o mundo dos comuns temas imperscrutáveis, como o valor de olhar o interlocutor nos olhos, a relevância de chamar as pessoas pelo nome e, na sua intervenção mais recente —que não seja a última!—, uma dissertação brilhante sobre o sentido maroto das palavras.

Como o foco é o pessoal do manajument, uma gente que via de regra não tem o primário muito bem feito, é um gesto salutar, mas duvido seja desinteressado. O UOL só pode estar se beneficiando de alguma espécie de isenção fiscal para programas de educação tardia, ou algo assim. Né possível que isso seja só pelo amor à educação...! E nisso o luminar Polito aproveita para fazer o merchã de um dos seus "15 livros que venderam mais de 1 milhão de exemplares", que ninguém é de ferro. Tão vasta é a ignorância do mundo quanto a ânsia pelo saber. Taí o Chalita, que tem mais livros publicados que anos vividos. Papel agüenta tudo —eis aí mais um tema a pontificar. Mas digressiono.

Enfim, damos o maior apoio e aguardamos com subida ansiedade mais palavras sábias proferidas pelo professor Polito, "mestre em ciências da comunicação, palestrante e professor de expressão verbal", para nos restituir a luz roubada pela inguinorança. O que virá? Noções de como mastigar de boca fechada? A importância da limpeza atrás das orelhinhas durante o banho? Dicas de como se portar em fila indiana na hora da merenda? Como arrumar a mochila? Por que é feio xingar a mãe dos coleguinhas no ambiente de trabalho? Gu-gu da-dá?
10:00:00 - Pinto - 1 comentário

.:: mês anterior :: :: :: :: August 2007 :: :: :: :: próximo mês ::.