:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


Todos

Todos os posts do mês. Para selecionar uma seção, clique no menu ao lado.


.:: mês anterior :: :: :: :: May 2006 :: :: :: :: próximo mês ::.

31 Maio

Jazz: tô de saco cheio dessa música

O sujeito sabe que está com algum problema (auditivo, neurológico, psiquiátrico, todas as alternativas anteriores) quando põe pra tocar o Duke Ellington recém-baixado e se pega mexendo na conexão da sua (no caso, da minha) caixa de som pra eliminar um irritante chiado de fundo —que, na verdade, não passa do moço da bateria alisando os pratos com a vassourinha.

Fosse um funk pancadão, por exemplo, não teria disso.
18:49:06 - Pinto - 1 comentário

Tom e João enterram o teleco-teco

“No entanto, (...) a que caiu no gôsto do público parece que foi justamente a pior: Desafinado, do Tom e Newton Mendonça. Uma espécie de exagero em dissonância e mau-gôsto em letra (...fotografei você na minha Rolleyflex, revelou-se então a sua enorme gratidão...) que, por sua “bossa fácil”, foi a única a ser editada em 78 e 45 rpm e anda na bôca e vitrola de todo mundo.”
---------------------------------------------
O malho aí foi publicado na revista Senhor – uma das mais legais já publicadas aqui no Bananão – e assinada apenas com as iniciais “I.L.”. Corria o ano da Graça de 1959, o País ouvia os primeiros vagidos do que depois seria conhecido como “bossa nova”. O resto da crítica está no Leia mais. No expediente da revista constava o nome de Ivan Lessa, o maior escritor sem livro do Brasil. [Leia mais!]

Nasce um otário a cada clique

Materiazinha batuta na IDGNow: Os 25 piores produtos e serviços de tecnologia de todos os tempos.

Veja lá se você não foi feito de trouxa pelo menos uma vez. Eu fui umas quatro ou cinco, talvez mais.
13:05:12 - Pinto - 5 comentários

Devaneios ao meio-dia

E agora que surfista é uma raça socialmente aceita, como nos provam o recente sucesso do Jack Johnson por praias brasileiras e a grana preta que o sujeito da Osklen ganha a cada bermuda vendida, como é que ninguém ainda teve a idéia (alô, secretário?) de regravar o famoso samba:

Tinha eu 14 anos de idade quando meu pai me chamou
Perguntou-me se eu queria estudar Filosofia
Medicina ou Engenharia
Tinha eu que ser doutor
Mas a minha aspiração era ter um longboard
Para me tornar surfista
Ele então meu aconselhou
"Surfista não tem valor nesta terra de doutor"
E, seu doutor, o meu pai tinha razão.
Vejo o surfe ser vendido, o surfista esquecido
O seu verdadeiro autor
Eu estou necessitado, mas meu surfe encabulado
Eu não vendo não senhor!

(da série esquecida nos porões do blog, "Clássicos Revisitados")
12:37:52 - Zeno - 2 comentários

Pequeno Manual para Leitores Recém-Chegados a Este Blog

No início era o Verbo e um Publicitário Arrependido que resolveu montar um blog sobre a canalhice humana, pra expiar a própria biografia. A ele se juntaram, logo em seguida, um Hacker Marqueteiro e um Desocupado Diletante, com os mesmos propósitos. O tempo passou, um raro Arquiteto de Alma Boa resolveu se juntar ao bando, logo seguido de um Jornalista Sueco que escreve bem à beça em português. Com a entrada e posterior saída de um recalcitrante Crítico Literário Marxista de Última Hora ("Mas caiu o Muro?!") e a contratação a peso de ouro de um DJ Nunca Menos Que Enciclopédico, está montada a atual equipe de seis abnegados que tocam, assim, assim, o blog que nossa nanoaudiência prestigia. Mas quem escreve de verdade e assina pelos outros é sempre o Pinto. Reclamações na caixa postal particular do moço.
10:15:35 - Zeno - 11 comentários

Mais uma notícia auspiciosa

Consta que Guizan Nanaes fez cirurgia de redução do estômago.

Capaz de produzir menos publicidade de merda.
00:28:57 - Pinto - 1 comentário

30 Maio

Chalita, o Arauto do Afeto

Com a auspiciosa notícia (ver abaixo) do lançamento recente do CD Gabriel Chalita Canta o Amor, do nosso guru multimídia de mesmo nome, inauguramos uma mini-seção aqui no blog com alguns trechos de letras do mestre, publicados diariamente. Hoje, versos de Meninas e Meninos, segunda faixa, parceria com Guto Graça Acabou no Irajá Mello. Desnecessário chamar a atenção para o uso criativo da pontuação e das rimas ricas e coroadas, como se vê:

Há pais que são felizes: raízes
E amam com intento: sustento
Que vivem a idade: bondade
Sobre os filhos o olhar: a cuidar

Meninas e meninos nascendo, crescendo
Meninas e meninos correndo, vencendo

Famílias reunidas: unidas
Famílias com sabor: louvor
E os sonhos são leais: geniais
Num mundo novo vindo: tão lindo

(P.S: não deixem de visitar o sensacional site oficial aqui, com animações bacanérrimas em flash – requer Macromedia Flash versão 8, mas vale cada byte downloadado)
18:30:02 - Zeno - 8 comentários

Hoje vai ter festa lá no meu apê

E para animar a festa da reinauguração do HZ, o Companheiro Editor liberou verba, pequena porém suficiente para contratar Duke Ellington em quatro faixas.
Tonk (Pianistically Allied) e Drawing Room Blues foram gravadas em meados da década de 40 em duo de piano com o Billy Strayhorn. Warm Valley (conhecendo o priapismo do Duke, vocês podem imaginar em homenagem a quê foi feita a música) e Caravan, para mostrar que passamos, apesar dos latidos dos cães, dos miados dos gatos. Nas duas últimas, ajudando o rapaz ao piano, Charlie Mingus e Max Roach.

As aves que aqui gorjeiam

Deu na Bôia:

Dois meses após deixar secretaria, Chalita lança CD de músicas românticas

Cerca de dois meses depois de deixar o cargo de secretário estadual da Educação, após quatro anos na pasta, e de escrever 39 livros em 24 anos, Gabriel Chalita agora aposta na área fonográfica. Seu primeiro CD, "Gabriel Chalita Canta o Amor", foi lançado anteontem em Cachoeira Paulista (interior de SP) para 60 mil pessoas.
(...)
Com 13 canções -seis de sua autoria-, Chalita escolheu todo o repertório, que inclui "O caderno", de Toquinho, e "O que é, o que é?", de Gonzaguinha.
"Também compus algumas letras. Três delas fiz na mesma noite, durante um jantar no Spot [restaurante badalado de São Paulo]."
---------------------------------
O DJ Mandacaru se desobriga porque o Pinto já encomendou o seu.

Um pequeno passo para o homem...

... e um passo ainda menor para a audiência: nosso sistema de comentários voltou. Nosso servidor, movido a chibatadas, mudou. O próximo passo, maior, será a mudança de layout - como se sabe, o mundo é movido a promessas. E o agradecimento inicial, imenso, pela quebra da letargia pós-spâmica vai pro Bandini, nosso guru e membro honorário de primeira hora. Negocião, aliás: em troca do funcionamento a pleno vapor do blog nosso guru aceitou um punhado de cervejas como paga - 12 caixas de 24 unidades de Chimay, a 18 reais cada, pelo resto da sua venturosa vida.
11:56:22 - Zeno - 6 comentários

29 Maio

Não deixe faltar em sua despensa

Um produto de pirarucu!

(crdt : uma amêga minha, vcs não conhecem não)
18:21:56 - Pinto - 3 comentários

E o seu tipo, qual é? II

Se juntan un Sádico, un Masoquista, un Asesino, un Necrófilo, un Zoófilo y un Piromaníaco. Están sentados en el jardín de un hospital psiquiátrico. Sin saber como ocupar su tiempo, y aburrido, el Zoófilo dice: Y si nos culiamos a un gato?

Entonces el Sádico dice: Eso, vamos a culiarnos a un gato y después lo torturamos!!!

Dice el Asesino: Vamos a culiarnos un gato, torturarlo y después matarlo!

Dice el Necrófilo: Vamos a culiarnos un gato, torturarlo, matarlo y después nos lo culiamos otra vez !!!

Y dice el Piromaníaco: Vamos a culiarnos un gato, torturarlo, matarlo, volver a culiarlo otra vez y prenderlo con fuego!!!!

Se hace un repentino silencio, y todos miran al Masoquista y le preguntan: y tu no dices nada ???

Y el masoquista dice: - Miauuu!!!

(crdt: junior cartagena)
06:48:00 - Zeno - Comentar

25 Maio

E o seu tipo, qual é?




(o nosso é: "my server is such an asshole")

(crdt: aqui)
11:58:52 - Zeno - 2 comentários

23 Maio

Ele vem aí

Em breve, o novo Hipopótamo Zeno, com mais mudanças e novidades que o projeto gráfico da Folha e a cúpula do PCC. Mais não dizemos por medo de grampo do Daniel Dantas.
09:13:54 - Zeno - 1 comentário

21 Maio

Galeria de grandes brasileiros

Sam the Eagle

Governador Claudio Limbo, muso inspirador deste blogue como desde Jânio Quadros não havia.
15:13:31 - Pinto - 1 comentário

16 Maio

Vambora, vambora, tá na hora, tá na hora

Registramos nosso reconhecimento ao governador Claudio Lombra, cujo mérito de fazer de São Paulo o Estado com a segurança mais esculachada do país não é tarefa trivial. Diante de um Rio de Janeiro governado por Rocinha Garotinho, o feito reveste-se de mais brilhantismo.

Só mesmo com muito profissionalismo, dedicação e competência dele e de sua equipe (louve-se o discernimento do coronel Fecho Éclair e do secretário Caulo de Sastro Filho da...) é que está sendo possível esse conquista.

À locomotiva do Brasil jamais caberá um segundo lugar!
11:20:31 - Pinto - 1 comentário

15 Maio

Ode à classe Idade Média

É o bandido solto na rua e o cidadão de bem preso dentro de casa. Pelo amor de Deus!

É o cidadão bem soltinho na rua e o bandido prendendo Deus. Pelo amor da casa!

É o bem do cidadão soltando amor na rua e ele dentro de casa. Pelo amor dos bandidos!

É o amor bandido preso dentro de casa e o cidadão soltando na rua. Pelo bem sabe lá de quem!

É o amor prendendo bandidos dentro de casa e a rua soltando cidadão de bem. Pelo contrário!

É o cidadão prendendo bem e o amor do bandido por Deus correndo solto. Pelas ruas!

É Deus prendendo cidadãos e os soltos bandidando casas e ruas. Por bem!

É casa e rua bandida beneficiando cidadãos e o amor. Por Deus solto!

Etc.
23:55:58 - Pinto - 1 comentário

Quem sair por último apague a luz

Como está sem internet, et pour cause, o companheiro Zeno pediu para informar à dileta nanoaudiência o seguinte: que ligou para reclamar no atendimento do Vírtua e ouviu a seguinte mensagem, reproduzida ipsis litteris:

Devido a ocorrências na cidade de São Paulo estaremos encerrando hoje nosso atendimento. Retornaremos nossas atividades no próximo dia útil.

Ele, paulistano, ficou horrorizado com a interrupção de um serviço. Eu, que já morei no Rio, fiquei horrorizado mesmo com o gerundismo e o atentado à boa regência verbal.
23:38:48 - Pinto - Comentar

Deu na Inbox

EM VIRTUDE DOS LAMENTÁVEIS ACONTECIMENTOS QUE ACONTECEM HOJE EM SÃO PAULO, EM VIRTUDE DA PARANÓIA COLETIVA E DA IMPASSIVIDADE E LETARGIA DAS AUTORIDADES, EM VIRTUDE DOS ALARMISMOS E DOS BOATOS COMUNICO AOS CAROS AMIGOS QUE O LANÇAMENTO DO LIVRO "11 HISTÓRIAS DE FUTEBOL" FOI CANCELADO. NA ESPERANÇA DE DIAS MAIS AMENOS ME COMPROMETO A DIVULGAR A NOVA DATA. OBRIGADO...

RICARDO SOARES
17:57:05 - Pinto - Comentar

A inveja mata

Paulistanos, vocês não queriam ser iguais aos cariocas?

Agora chupem.
17:29:33 - Pinto - Comentar

Esse jogo não é um a um

00:44:09 - Pinto - Comentar

14 Maio

Feliz Dia das Prenhas

Eu contei: só na Fôia foram cinco anúncios (três de página inteira), de leiaute idêntico, de barrigas grávidas em alusão à data de hoje.

Em tempo: os responsáveis se apresentam por aí como "criativos". São tantos que só podem ter nascido de chocadeiras.
11:42:21 - Pinto - Comentar

12 Maio

Huevo Morales© e Garotinho, juntos!

Eggs Beneditinho


(crdt: o danado daniel paz, como siempre)
(©: ao Pinto o que é do Pinto)
14:27:14 - Zeno - Comentar

Todos juntos vamos

Rumo ao hexa!

(crdt : cf)
13:31:13 - Pinto - Comentar

10 Maio

Spammers of all lands, unite!

É com satisfação que celebramos hoje o aniversário de dois meses de ataque contínuo de spams em nosso sistema de comentários. Como sói, quem ganha o presente é a audiência: continuamos fora do ar até que o servidor (que, se coisa boa fosse, não teria este nome) seja trocado ou até que o comitê editorial seja dissolvido num putsch de cervejaria e substituído pelo time formado com as onze últimas capas da revista Sexy.

Gratos pela atenção.
17:45:27 - Zeno - 1 comentário

05 Maio

Com atraso e com afeto

Bom dia, amigo torcedor corinthiano!

Lindo dia, não?

Saludos riverplatinos.
19:20:38 - Pinto - Comentar

De uma antiga lista de desejos da infância

Papai Noel, quando eu crescer queria escrever tão bem como a Claudinha, ou pelo menos chegar bem perto disso.
11:00:00 - Pinto - Comentar

04 Maio

Se não der pau vai comer

Pinto, eu?

O venerando Padre Pinto, eterno muso inspirador deste blogue, presta sua homenagem aos povos nativos e, por extensão, a Huevo Morales.

(crdt da foto: Terra Magazine, mais um sítio a visitar na ronda diária)
23:50:26 - Pinto - 2 comentários

Consultor jurídico

Às vistas da legislação internacional, índio é inimputável, incapaz ou incompetente?

Pimenta nas neves dos outros é refresco?
12:35:40 - Pinto - Comentar

Bebo, sim, estou vivendo

E não sei quanto à seleta audiência, mas em situações de contrariedade como a abaixo descrita, faço sempre o que as almas corajosas fazem: eu bebo, não importa o quê. É o que já dizia o abstêmio Serge Gainsbourg neste diálogo musicado com seu colega de copo, Jean-Claude Brialy, apropriadamente intitulado Un poison violent, ce ça l'amour:

— Qu'est-ce autre chose que la vie des sens, qu'un mouvement alternatif qui va de l'appétit au dégoût et du dégoût à l'appétit, de l'appétit au dégoût et du dégoût à l'appétit...
— J'm'en fous !
— Ta gueule, laisse-moi finir ! L'âme flottant toujours incertaine entre l'ardeur qui se renouvelle et l'ardeur qui se renouvelle et l'ardeur qui se ralentit, l'ardeur qui se renouvelle et l'ardeur qui se ralentit...
— Ah ! j'm'en fous !
— Mais dans ce mouvement perpétuel, de l'appétit au dégoût, de l'appétit au dégoût et du dégoût à l'appétit, on ne laisse pas de se divertir par l'image d'une liberté errante. Tu sais de qui c'est ? non ? Bossuet.
— Bravo ! Tu veux une oraison funèbre ?
— Ah non ! Parce que moi je suis assez cynique pour en faire ma ligne de conduite.
— Oh ! T'es dégueulasse ! dégueulasse mon vieux !
— Ouais, ouais ! un peu amnésique sur les bords, hein. Voilà où ça mène.
Un poison violent, c'est ça l'amour
Un truc à n'pas dépasser la dose
C'est comme en bagnole
Au compteur 180
À la borne 190
Effusion de sang
— Voilà j'te donne un conseil. Tu tiens à ta peau : laisse tomber !
— Tu cours après une ombre, tu vois. Et c'est même pas la mienne. Encore elle serait sur les colonnes Morris, je pourrais l'attendre à l'entrée des artistes. Mais elle est insaisissable. Où veux-tu que j'la trouve ?
— Ah mon p'tit Armstrong Jones y fallait pas faire d'la photographie.
— Oh toi t'es écoeurant. On n'peut pas discuter avec toi. Tu prends tout à la blague.
— Ah erreur ! erreur justement ! Un de ces quatre tu verras : tu m'rendras raison. Écoute :
Quand tu en auras marre
J'ai une petite pour toi
Complètement demeurée
Mais tellement esthétique
— Oh te fatigue pas va ! Allez salut !
10:13:49 - Zeno - Comentar

Mais do mesmo, mesmo

Sete mil, quatrocentos e cinco spams em pouco mais de 12 horas de abertura do sistema de comentários. Fica a sugestão para um joguinho no bicho e um novo pedido de desculpas pela suspensão dos comentários até que o problema seja resolvido.
09:58:41 - Zeno - 1 comentário

03 Maio

Roda, roda e avisa

Ceci n'est pas une pipe

Em tempos de alterações tão bruscas é reconfortante voltar para casa e constatar que certas coisas nunca mudam. Um pneu, por exemplo.

crdt da foto: eu.
crdt do slogan : ignoro, mas o dj mandacaru talvez saiba.
crdt da rua : vovô.
16:00:00 - Pinto - 1 comentário

O mundo poderia ser uma maçã

A dica vale mesmo pra quem não é macmaníaco (já falamos deles aqui): a nova campanha da Apple, "Hi, I'm a Mac, Hi, I'm, a PC" é sensacional, daquelas de livrar publicitário de alguns círculos do inferno. O endereço é este aqui, e os diversos comerciais da campanha estão na parte de baixo da página. Nossos prediletos são o "Restarting" e o "Network" (este último, aliás, tem de brinde - sugestão Hipopótamo Zeno, pelo menos - uma nova gíria a ser utilizada por aí: "Bongiorno?").

(crdt: o pommemaníaco sylvain b.)
11:19:00 - Zeno - Comentar

Mais Mãe Dinah

Ele andava sumido aqui do blog, mas não de nossos corações. Deu na coluna do César Guru Giobbi de hoje, com as peculiaridades línguísticas mantidas: "É claro que, o que sai em Vogue, leva um ano pelo menos para ser assimilado pelo povo. Mas o caminho é esse."

Alguém tem aí a Vogue de maio do ano passado, pra gente entender o regime do Garotinho e a Gaseificação do Morales?
11:17:34 - Zeno - 1 comentário

O Aleph

Raimundo é nosso mecânico e nada nos faltará

Seu Chevrolet parece deprimido? Sua patroa demora a dar a partida? Sua filha quer trocar o óleo e você não confia na mão-de-obra alheia? Precisando calibrar os pneuzinhos e de um silenciador novo para o totó? A empregada anda espanando (ou não)?

O que a oficina de Raimundo não fizer ninguém faz.
10:00:00 - Pinto - Comentar

02 Maio

Diálogos de hora do almoço

— E aí, que tal a crise com a Bolívia, hein?

— Sei não, isto me lembra a Adele Fátima*.

— Mas o que a Adele Fátima tem a ver com a história?

— Ah, sei lá, eu não perco ocasião pra me lembrar da Adele.

*google nela, para os menores de 40 anos.

(crdt da lembrança: o mulatófilo sorel)
20:15:06 - Zeno - 2 comentários

Seu futuro em folhas de chá digitalizadas

Simule uma ereção em 3D

E mesmo com os comentários desativados, Hipopótamo Zeno continua pautando (ops) a grande imprensa: na capa da Veja SP desta semana, a previsão anunciada aqui confirma que nosso Confúncio Sentado, vulgo Sorel, é melhor do que os outros futurólogos que dão sopa por aí. Falta apenas acontecer a remuneração bem paga, como a Mãe Dinah, por exemplo, sua meta maior.
20:06:37 - Zeno - Comentar

Oxímoro

Abro as revistas e constato uma grita geral pela "perda de privacidade" no Orkut.

E ainda há quem ache que estamos de mal a pior por conta daquele iraniano maluco.

(Resoluções para o próximo ano: não ficar cinco dias sem ler jornal justo quando Huevo Morales for acordar de ressaca e Garotinho com indigestão. É um baque muito forte)
17:00:00 - Pinto - 2 comentários

O eterno retorno dos comentários desativados

O plugin deixou de funcionar, o ataque spâmico voltou, a paciência da nossa nanoaudiência continua maior até que a da redação deste blogue e os comentários estarão novamente suspensos até a mudança definitiva desta joça aqui para um provedor decente, o que deve ocorrer em breve (hahahaha!)

Agradecemos pela comprensão e até lá continuaremos a dialogar (oh, novidade!) com nossos próprios umbigos.
16:54:16 - Pinto - Comentar

Ao Ceará fui em férias passear (anotações do caderninho de viagem)

- Depois de três anos de ausência para uma temporada brevíssima, três dias de chuva, incluindo o maior toró do ano.

- Sintomas de que o lugar não pode prosperar: em menos de cinco horas de estadia topei, em lugares distintos, com o governador e com a prefeita. O pior: eles me conhecem e vêm me cumprimentar.

- A impáfia dos putanheiros só não é maior do que a das putanhas que os acompanham. Vi uma virar uma bacia (aliás, agora é tupperware) de caranguejos no garçom, por estarem pequenos, crus e com tempero ruim. "Mas ninguém reclamou", disse o pobre homem. "Porque aqui ninguém conhece caranguejo", respondeu ela, com um sotaque italianíssimo e um Versace cobrindo-lhe as fuças.

- Falando em caranguejos, permanece inalterada minha habilidade em dar cabo de um em poucos minutos. Falando em putas, não.

- Vende-se de tudo na praia e a abordagem é de choque. Seria o caso de levar uma plaquinha "Não, obrigado", mas duvido que lessem. A cada dois minutos, um ambulante chegava para oferecer de massagem terapêutica a óculos de sol. Topei com um Ray Ban suspeitíssimo e perguntei se era legítimo mesmo. "Quaaaaaaaaaase, doutor!".

- Para mal ou para bem, a irritante subserviência "sem fins lucrativos" parece ter sido substituída por uma cortesia comercial no melhor estilo paulistano.

- Percebi uma incidência epidêmica de fios de cabelos brancos nas cabeças amigas (a minha inclusa), excetuando-se as tingidas.

- Avistei o elo perdido da miséria urbana. Nem malabarista nem assaltante. Trazia apenas um cartaz em que se lia: "Estou com fome. Por favor me ajude". Estacionava teatralmente diante de cada carro, arqueava o quadril, virava o pescoço e encarava o motorista com uma expressão mista de ameaça e ternura. Tudo estudado. Um sujeito até belo, de olhos claros e faiscantes. Parecia editorial de moda. Merecia uma graninha só pela performance.

- O file alto de badejo (aliás, "sirigado") na brasa, fresquíssimo, dá vontade de não voltar. Um bocado de outras coisas também. Mas o calor avisa que é hora de partir.

- Rever família, amigos e avó que faz 90 anos já seria suficiente para impor um racionamento de lágrimas até o fim do ano. Não rever os amigos e parentes que já se foram, então...

(Mais do nosso enviado especial a Fortaleza em boletins extraordinários no decorrer do período.)
12:01:09 - Pinto - 4 comentários

.:: mês anterior :: :: :: :: May 2006 :: :: :: :: próximo mês ::.